sicnot

Perfil

Mundo

Putin admite que impor o modelo soviético à Europa de Leste "não foi bom"

O Presidente russo, Vladimir Putin, admitiu hoje que a imposição "pela força" do modelo soviético na Europa de leste após a II Guerra Mundial "não foi nada bom".

© Maxim Shemetov / Reuters

"Depois da II Guerra Mundial tentámos impor o nosso próprio modelo aos países da Europa de leste e fizemo-lo pela força", disse o Presidente russo, na entrevista televisiva anual em que responde a questões de cidadãos russos.

"É preciso reconhecê-lo. Não foi nada bom", acrescentou.

As declarações do Presidente russo foram feitas a poucas semanas do 70.º aniversário da vitória da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) sobre a Alemanha nazi, efeméride que Moscovo vai comemorar a 09 de maio, em cerimónias a que vários dirigentes ocidentais vão faltar devido ao conflito na Ucrânia.

"A escolha (de participar nas cerimónias) é de cada dirigente político. Alguns não querem vir, admito, e outros não têm autorização" dos Estados Unidos, "apesar de muitos deles quererem vir", disse Putin.

O Presidente russo, que no passado considerou bom o pacto germano-soviético de 1939 e classificou o fim da URSS como "a maior tragédia geopolítica do século XX", criticou no entanto hoje a atitude da União Soviética de Estaline após a II Grande Guerra e acusou os Estados Unidos de tentarem fazer o mesmo atualmente.

"Ainda temos ecos" da política soviética do pós-guerra, disse, acrescentando que "os americanos comportam-se aliás mais ou menos da mesma maneira, tentando impor o seu modelo por todo o mundo, e também vão fracassar".



Lusa
  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43