sicnot

Perfil

Mundo

"Siri" do iPhone acusado de homofobia na Rússia

O software de reconhecimento de voz "Siri" do iPhone em russo é homofóbico, acusam alguns utilizadores que receberam respostas surpreendentes a questões em que pronunciavam as palavras "gay" ou "lésbica".

© Robert Galbraith / Reuters

Um blogger russo a viver em Londres Alex Kokcharov colocou um  vídeo na Internet intitulado "Na Rússia Soviética Siri questiona-te a ti".

Ao perguntar a "Siri": "Clubes gay aqui perto?", o software responde: "Eu coraria se pudesse".

"Como resgistar um casamento homossexual em Inglaterra?", "Siri" em  russo diz: "Vou fingir que não ouvi isso".

"Fala-me sobre casamentos homossexuais", pede o utilizador. "Alex, mas que mal educado", responde a "Siri".

Em declarações à  Mashable, Kokcharov disse ter ficado chocado quando descobriu que o assistente digital do seu smartphone era "homofóbico".

Kokcharov diz que inicialmente pensou que a Apple tenha sido forçada a contornar a polémica lei russa contra "propaganda gay", mas acrescenta que o software podia apenas responder "Não sei" a perguntas daquele género.

Ao que tudo indica, será um "bug" de que a Apple tem conhecimento.

  • Ban Ki-Moon pede respeito pelos direitos dos homossexuais
    1:11

    Sochi 2014

    O secretário geral das Nações Unidas pede que sejam respeitados os direitos dos homossexuais. Ban Ki-Moon condenou a discriminação e os ataques de que algumas pessoas são alvo, por causa da orientação sexual. O apelo de Ban Ki-Moon foi feito em Sochi, na Rússia onde começam amanhã os Jogos Olímpicos de inverno. No ano passado, o Governo russo aprovou uma lei de propaganda anti-gay, criticada por restringir os direitos dos homossexuais e promover a discriminação.

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida