sicnot

Perfil

Mundo

Site que promove adultério quer entrar na bolsa de Londres

O site de encontros para pessoas casadas AshleyMadison.com anunciou, na quarta-feira, a sua próxima entrada na bolsa de valores londrina, onde espera conseguir 200 milhões de dólares (187 milhões de euros). 

O aviso foi feito por Noel Biderman, presidente executivo da sociedade canadiana Avid Life Media, que possui o AshleyMadison.com.

A empresa reivindica que tem 36 milhões de clientes, em 40 países, e Biderman considerou iminente a chegada à China. 

Um dos slogans do serviço é "A vida é curta, tenha uma relação" e os assinantes podem entrar em contacto com pessoas que estejam a viver em comum, mas que se encontrem abertas a discussões e mais, se houver afinidades. 

"Desenvolvemos uma outra faceta dos encontros, que é talvez maior do que a do mercado dos solteiros", adiantou Biderman.

O site financia-se com a venda de publicidade e as assinaturas dos membros e em 2014 faturou cerca de 115 milhões de dólares (108 milhões de euros). 

Em 2010, a empresa falhou uma tentativa de entrar na bolsa de Toronto. 

Com Lusa
  • Enfermeiros especialistas em saúde materna retomam protesto 

    País

    Os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia voltam quinta-feira de manhã a interromper as funções especializadas, o que pode afetar blocos de parto e maternidades. Queixam-se de "falta de resposta política adequada" e "ausência de acordos sérios".

  • Reis de Espanha enviam mensagem para funeral das vítimas portuguesas
    0:52
  • Cristas vaiada em bairro de Chelas
    1:44

    Autárquicas 2017

    Assunção Cristas promete mudanças na Gebalis, a empresa municipal que gere os bairros sociais em Lisboa. Esta manhã, a candidata do CDS à câmara visitou um bairro de Chelas, onde foi vaiada por alguns populares.

  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • "Em vez de ajudarem, estavam a tirar fotos dela a morrer"
    1:13