sicnot

Perfil

Mundo

Entre homens e cães, o amor está no olhar

Quando os seres humanos e os cães se olham nos olhos, os níveis de oxitocina, a hormona do amor, da confiança e do prazer, aumentam consideravelmente em cada um dos cérebros e reforçam os laços, descobriram investigadores japoneses.

© Mike Blake / Reuters

Este mecanismo terá resultado da evolução desde o início da domesticação do cão, que remonta a cerca de 30 mil anos, segundo os autores do estudo publicado na revista Science.

O mesmo fenómeno acontece para consolidar os laços emocionais entre a mãe e o seu bebé quando se olham. Os cães poderão por isso ter desenvolvido esta resposta hormonal para serem adoptados pelos humanos.

Takefumi Kikusui, especialista em comportamento animal da Universidade Azabu no Japão, e a sua equipa, testaram esta reacção junto de lobos, de quem os cães descendem. Constaram que os lobos, mesmo que a viver desde pequenos com os homens, não desenvolveram esta resposta hormonal. Isto significa que os cães não herdaram este mecanismo, antes o desenvolveram no contacto com os humanos durante o processo de domesticação.

Para esta experiência, os cientistas colocaram cães e os seus donos numa sala - 30 voluntários no total, seis homens e 24 mulheres - e alguns estranhos. Foram observados todos os contactos, gestos e palavras trocados durante 30 minutos, após os quais foram medidos os níveis de oxitocina dos cães e donos. Constataram que os que tinham trocado olhares revelavam níveis mais elevados da hormona.

Numa segunda experiência, os investigadores deram oxitocina a cheirar aos cães e colocaram-nos numa sala tanto com os seus donos como com estranhos. Ao fim de 30 minutos, constataram que os níveis da hormona tinham aumentado nos donos dos cães, nomeadamente nas mulheres.

  • Proteção Civil alerta para inundações pontuais no país
    1:27