sicnot

Perfil

Mundo

Sete anos de prisão para jornalista chinesa por revelar "segredos de Estado"

Um tribunal de Pequim condenou hoje a jornalista veterana Gao Yu, voz crítica do Governo, a sete anos de prisão por "revelar segredos de Estado", informam as agências internacionais. 

© Tyrone Siu / Reuters

A sentença foi anunciada pelo tribunal, na sua conta oficial de microblogue, e confirmada pelo advogado da condenada. 

A jornalista de 71 anos foi detida em abril do ano passado e julgada em novembro sob um forte dispositivo policial. 

Esta não é a primeira vez que a Gao Yu enfrenta a justiça devido a trabalhos de cariz político.

Em 1993 foi condenada a seis anos de prisão pelas mesmas acusações que agora enfrenta, e passou 15 meses presa por ter apoiado os protestos pró-democráticos de Tiananmen, em 1989.

Gao Yu era suspeita de ter obtido ilegalmente um documento altamente confidencial e de enviar uma cópia por correio eletrónico a um sítio na Internet no exterior da China, em junho passado.

Segundo as agências France Presse e EFE, a jornalista escreveu sobre o chamado "documento 9", uma comunicação interna do Partido Comunista Chinês defendendo uma dura repressão sobre dissidentes e alertando para os "perigos" da democracia multipartidária.

Uma cópia completa do documento foi publicada em Hong Kong em agosto do ano passado.


Lusa
  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC