sicnot

Perfil

Mundo

Doença "misteriosa" mata 18 pessoas no sudoeste da Nigéria

Uma "doença misteriosa" matou 18 pessoas, que sucumbiram repentinamente, entre 23 casos de infeção registados no sudoeste da Nigéria, na cidade de Ode-Irele, disseram este sábado responsáveis sanitários nigerianos citados pela agência noticiosa francesa AFP.

Oficiais de saúde do Estado de Ondo indicaram que foram registadas 23 infeções e 18 mortes por uma "doença misteriosa" que surgiu no "início da semana, na cidade de Ode-Irele". (Arquivo)

Oficiais de saúde do Estado de Ondo indicaram que foram registadas 23 infeções e 18 mortes por uma "doença misteriosa" que surgiu no "início da semana, na cidade de Ode-Irele". (Arquivo)

© Afolabi Sotunde / Reuters

Oficiais de saúde do Estado de Ondo indicaram que foram registadas 23 infeções e 18 mortes por uma "doença misteriosa" que surgiu no "início da semana, na cidade de Ode-Irele". 

Os sintomas desta doença foram confirmados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e são dor de cabeça, perda de consciência e de peso, distúrbios de visão, seguidos de morte em 24 horas.

Os testes realizados até agora não indicaram se se trata de uma doença viral, nem especificamente do vírus Ébola, disse o porta-voz do Estado nigeriano de Ondo, Kayode Akinmade.

O mesmo responsável disse que especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde nigeriano, tal como outros parceiros, encontram-se já em Ode-Irele para investigar a infeção desconhecida. 

O Hospital Universitário de Lagos está já a analisar amostras de fluidos corporais das pessoas infetadas, segundo um porta-voz da OMS.
Lusa
  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11