sicnot

Perfil

Mundo

Presidente sul-africano cancela deslocação devido à onda de violência no país

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, cancelou este sábado uma visita à Indonésia "para se ocupar de problemas domésticos" relacionados com a violência contra estrangeiros no país, informou o gabinete do chefe de Estado.

Zuma deveria deslocar-se hoje à Indonésia para participar na Cimeira África Ásia que comemora o acordo de Bandung de 1955, em que os líderes dos dois continentes impulsionaram os movimentos de libertação e autodeterminação. (Arquivo)

Zuma deveria deslocar-se hoje à Indonésia para participar na Cimeira África Ásia que comemora o acordo de Bandung de 1955, em que os líderes dos dois continentes impulsionaram os movimentos de libertação e autodeterminação. (Arquivo)

© POOL New / Reuters

A polícia, na região do KwaZulu-Natal informou hoje que deteve 78 pessoas supostamente envolvidas em atos de violência racista que já fizeram pelo menos seis mortos nas últimas duas semanas.

Zuma deveria deslocar-se hoje à Indonésia para participar na Cimeira África Ásia que comemora o acordo de Bandung de 1955, em que os líderes dos dois continentes impulsionaram os movimentos de libertação e autodeterminação.

Jacob Zuma vai ser substituído pelo vice-presidente Cyril Ramaphosa no encontro internacional que vai decorrer na Indonésia.

Hoje, o presidente sul-africano deve visitar os estrangeiros que foram obrigados a abandonar os locais onde residiam e que se encontram num acampamento em Chatsworth, Durban.

O chefe de Estado voltou a condenar os ataques contra os estrangeiros, incluindo cidadãos moçambicanos, e pediu à polícia para continuar a trabalhar "dia e noite, proteger as populações" e para prender os responsáveis.

As últimas informações das autoridades de Moçambique indicam que 107 moçambicanos, incluindo 21 crianças, regressaram a Moçambique na sexta-feira e foram instalados num campo em Boane, província de Maputo, repatriados da África do Sul devido à onda de violência xenófoba.

Entretanto, mais de cem pessoas manifestaram-se hoje em Maputo contra a onda de violência na África do Sul, numa marcha que teve terminou junto à Embaixada sul-africana na capital moçambicana.

A manifestação, organizada por membros da sociedade civil, iniciou-se às primeiras horas da manhã na avenida Eduardo Mondlane, quando dezenas de pessoas se reuniram em frente ao edifício da Eletricidade de Moçambique, e prosseguiu pelo centro da capital moçambicana de modo pacífico.
Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.