sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal egípcio condena 11 pessoas à morte por violência em jogo de futebol

Um tribunal egípcio condenou este domingo 11 pessoas à morte pelo envolvimento nos distúrbios ocorridos, em Port Said, durante um jogo de futebol, em fevereiro de 2012, no qual morreram 74 pessoas e 254 ficaram feridas.

Esta sentença refere-se aos incidentes ocorridos em 1 de fevereiro de 2012, quando, num jogo entre o Al-Masry e o Al-Ahly, os adeptos dos dois clubes se em confrontos após o final do jogo. (Arquivo)

Esta sentença refere-se aos incidentes ocorridos em 1 de fevereiro de 2012, quando, num jogo entre o Al-Masry e o Al-Ahly, os adeptos dos dois clubes se em confrontos após o final do jogo. (Arquivo)

Khalil Hamra / AP

Uma instância judicial de recurso ordenou novo julgamento em fevereiro passado, rejeitando a condenação à morte de 21 indivíduos por um tribunal de primeira instância, dada a sua participação no mais sangrento incidente registado durante um evento desportivo no Egito.

Esta sentença refere-se aos incidentes ocorridos em 1 de fevereiro de 2012, quando, num jogo entre o Al-Masry e o Al-Ahly, os adeptos dos dois clubes se em confrontos após o final do jogo.

Os adeptos do Al-Masry invadiram o campo depois da vitória por 3-1 sobre a equipa orientada por Manuel José, lançaram pedras, garrafas e "very-lights" sobre os adeptos do Al-Ahly causando o caos e o pânico, com os jogadores e restante público a fugir em todas as direções.

O treinador português foi escoltado para um quartel nas imediações da cidade, embora ainda tenha sido atingido por adeptos em fúria.

Os atos de violência redundaram num dos piores incidentes da história do futebol, tendo surgido acusações de que as autoridades policiais e de segurança do estádio pouco fizeram para evitar os tumultos.

As mortes no estádio provocaram igualmente protestos violentos nas ruas do Cairo durante vários dias, nos quais vieram a morrer outras 16 pessoas.
Lusa
  • Tragédia de Port-Said foi há três anos
    0:58

    Mundo

    Há cerca de três anos, a 1 de fevereiro de 2012, 79 pessoas morreram e mais de mil ficaram feridas em confrontos num jogo entre o Al-Masry e o Al-Ahly, em Port-Said. Manuel José, treinador português, estava nesse jogo e acabou por ser, também ele, alvo de agressões. Este episódio manchou a imagem do futebol egípcio e o campeonato parou, obrigando as autoridades a tomar medidas para controlar as claques mais radicais. Três anos depois o Egito voltou a viver uma tragédia que ditou a morte a mais 20 adeptos.

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Várias granadas e munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Ronaldo dispensado da seleção para ir conhecer os filhos

    Taça das Confederações

    A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informou em comunicado que Cristiano Ronaldo foi dispensado da Taça das Confederações "para que possa conhecer os seus filhos". Numa mensagem no Facebook, o jogador mostrou-se sensibilizado com a decisão da Federação, acrescentando ainda que está "muito feliz por poder, finalmente, estar com os (...) filhos pela primeira vez".

  • Crise na Venezuela faz aumentar casos de desnutrição infantil
    2:13
  • Mulher mata namorado em brincadeira com arma no Youtube

    Mundo

    Uma mulher do Minnesota, nos EUA, está a ser acusada de disparar mortalmente sobre o namorado quando ambos faziam um vídeo para publicar no Youtube. Monaliza Perez, de 20 anos, foi detida depois de disparar sobre Pedro Ruiz, que segurava um livro junto ao seu peito, confiante que seria o suficiente para parar a bala.

  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".

  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25