sicnot

Perfil

Mundo

Maior partido da oposição vence eleições na Finlândia, eurocéticos em segundo

O maior partido de oposição finlandês, o Partido do Centro, ganhou as eleições legislativas do país, seguido do partido ultranacionalista eurocético os ''Verdadeiros Finlandeses'', derrotando o Governo no poder. 

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

Apurados todos os votos, a Coligação Nacional do ainda primeiro-ministro Alexander Stubb foi derrotada nas eleições de domingo, depois de uma campanha dominada pelos problemas económicos da Finlândia.

O Partido do Centro, liderado por Juha Sipila (que será o novo primeiro-ministro), tornou-se o maior partido na Finlândia, obtendo 49 dos 200 lugares no parlamento, com o 'Verdadeiros Finlandeses', liderado por Timo Soini, a conquistar 38 lugares parlamentares.  

A Coligação Nacional liderada por Alexander Stubb, desde 2011 no poder, conseguiu 37 lugares, caindo para terceiro dos mais votados, e o Partido Social-Democrata 34 dos lugares no parlamento. 

A primeira tarefa do novo primeiro-ministro será escolher os parceiros de coligação para formar Governo, de modo a obter uma maioria parlamentar. Juha Sipila ainda não revelou com que partidos gostaria de colaborar e são esperadas várias semanas de negociações antes de conseguir apresentar um Governo. 

Timo Soini, líder do segundo partido mais votado, é visto como uma "opção responsável", segundo a AFP, para formar Governo, e pretende fazer parte do novo Executivo, assumindo as pastas das Finanças e dos Negócios Estrangeiros.  

No entanto, será difícil um acordo com Juha Sipila face à oposição do partido 'Verdadeiros Finlandeses' à interferência de Bruxelas nos assuntos finlandeses e a Finlândia tem sido um dos mais reticentes membros da zona euro no apoio à Grécia.

O Partido do Centro tem também uma forte fação antieuropeia, embora Juha Sipila seja visto como pró-europeu.

Eleito para o parlamento em 2011, Juha Sipila, um milionário de 53 anos da área das tecnologias de informação, tornou-se o líder do Partido do Centro em 2012 quando era um desconhecido da maioria dos finlandeses. 

No entanto, o seu partido, que está na oposição desde 2011, tem sido uma força dominante da política finlandesa, e conseguiu eleger 12 primeiros-ministros e três presidentes. 

Lusa




  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34
  • Margem mínima de mil votos obriga a negociações intensas em Timor-Leste

    Mundo

    A Fretilin venceu sem maioria absoluta as lesgislativas para o VII Governo constitucional de Timor-Leste. De acordo com os dados oficiais, o partido de Mari Alkatiri obteve perto de 170 mil votos e conquistou 23 deputados. Já o partido de Xanana Gusmão que tinha vencido há cinco anos, ficou em segundo com 167 mil votos e 22 lugares no parlamento, num total de 65.