sicnot

Perfil

Mundo

Maior partido da oposição vence eleições na Finlândia, eurocéticos em segundo

O maior partido de oposição finlandês, o Partido do Centro, ganhou as eleições legislativas do país, seguido do partido ultranacionalista eurocético os ''Verdadeiros Finlandeses'', derrotando o Governo no poder. 

© Lehtikuva Lehtikuva / Reuters

Apurados todos os votos, a Coligação Nacional do ainda primeiro-ministro Alexander Stubb foi derrotada nas eleições de domingo, depois de uma campanha dominada pelos problemas económicos da Finlândia.

O Partido do Centro, liderado por Juha Sipila (que será o novo primeiro-ministro), tornou-se o maior partido na Finlândia, obtendo 49 dos 200 lugares no parlamento, com o 'Verdadeiros Finlandeses', liderado por Timo Soini, a conquistar 38 lugares parlamentares.  

A Coligação Nacional liderada por Alexander Stubb, desde 2011 no poder, conseguiu 37 lugares, caindo para terceiro dos mais votados, e o Partido Social-Democrata 34 dos lugares no parlamento. 

A primeira tarefa do novo primeiro-ministro será escolher os parceiros de coligação para formar Governo, de modo a obter uma maioria parlamentar. Juha Sipila ainda não revelou com que partidos gostaria de colaborar e são esperadas várias semanas de negociações antes de conseguir apresentar um Governo. 

Timo Soini, líder do segundo partido mais votado, é visto como uma "opção responsável", segundo a AFP, para formar Governo, e pretende fazer parte do novo Executivo, assumindo as pastas das Finanças e dos Negócios Estrangeiros.  

No entanto, será difícil um acordo com Juha Sipila face à oposição do partido 'Verdadeiros Finlandeses' à interferência de Bruxelas nos assuntos finlandeses e a Finlândia tem sido um dos mais reticentes membros da zona euro no apoio à Grécia.

O Partido do Centro tem também uma forte fação antieuropeia, embora Juha Sipila seja visto como pró-europeu.

Eleito para o parlamento em 2011, Juha Sipila, um milionário de 53 anos da área das tecnologias de informação, tornou-se o líder do Partido do Centro em 2012 quando era um desconhecido da maioria dos finlandeses. 

No entanto, o seu partido, que está na oposição desde 2011, tem sido uma força dominante da política finlandesa, e conseguiu eleger 12 primeiros-ministros e três presidentes. 

Lusa




  • Défice cai 1.900 milhões até agosto

    Economia

    O défice das administrações públicas foi de 2.034 milhões de euros até agosto, uma "melhoria de 1.901 milhões" face ao mesmo período de 2016, segundo o Governo, que justifica com aumento superior a 4% da receita.

  • Coreia do Norte acusa Trump de declarar guerra

    Mundo

    A Coreia do Norte acusou hoje o Presidente norte-americano de ter "declarado a guerra". O chefe da diplomacia norte-coreana ameaçou abater todo e qualquer bombardeiro dos EUA que se aproxime do território.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.

  • Atores recriam cena em que um homem é vítima de violência doméstica
    1:35
  • Ministério Público admite eventual detenção do presidente do governo da Catalunha
    2:24
  • Bispo vermelho

    "Recebia trabalhadores e sindicalistas, batia à porta de políticos e empresários, andava pelas ruas da cidade ao encontro dos que das ruas da cidade faziam casa". Joaquim Franco evoca Manuel Martins, o "bispo vermelho".

    Joaquim Franco

  • Apreendidos quase 7.000 comprimidos ilegais vendidos pela internet
    1:43

    País

    O Infarmed e a Autoridade Tributária apreenderam perto de 7.000 unidades de comprimidos ilegais.A apreensão aconteceu no âmbito de uma operação internacional da Interpol de combate aos medicamentos ilegais vendidos pela internet, explicou à SIC Luís Sande e Castro, diretor da Unidade de Inpeção do Infarmed.

  • Criar galinhas na cozinha, guerras no fogão, e drones dentro de casa
    7:28
  • Passageiro detido com 1 kg de ouro no reto

    Mundo

    Os funcionários da alfândega do aeroporto de Colombo, Sri Lanka, estranharam o comportamento de um passageiro que "caminhava com dificuldade". Um exame completo revelou a valiosa carga que levava escondida... no tubo intestinal.