sicnot

Perfil

Mundo

Antigo guarda nazi Oskar Groening pede perdão a vítimas de Auschwitz

Antigo guarda nazi Oskar Groening pede perdão a vítimas de Auschwitz

Oskar Groening, o antigo guarda nazi apelidado de "contabilista de Auschwitz", que começou hoje a ser julgado na Alemanha por cumplicidade no assassínio de 300.000 pessoas, pediu "perdão às vítimas" do campo de concentração na abertura do julgamento. "Para mim não há dúvida de que partilho uma culpa moral", declarou o antigo SS, de 93 anos.

  • Reedição do “Mein Kampf” em 2016 gera polémica

    Cultura

    A decisão de autorizar a publicação de “Mein Kampf”, de Adolf Hitler, no início de 2016, pela primeira vez em 75 anos, está a suscitar polémica. O manifesto nazi deverá ser publicado pelo Instituto de História Contemporânea de Munique. A reedição do “Mein Kamps” visa “prevenir que esses acontecimentos traumáticos voltem a acontecer”, defende o director do referido instituto, Magnus Brechtken, em reação às críticas sobre a publicação do livro.

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.