sicnot

Perfil

Mundo

Chimpanzés reconhecidos como pessoas legais nos EUA

Pela primeira vez, na história dos Estados Unidos, um juiz concedeu Habeas Corpus a dois chimpazés, detidos num centro de investigação, onde estavam a  ser usados em experiências.

© STRINGER Brazil / Reuters

Hercules e Leo estão finalmente livres. Da Universidade de Stony Brook, em Nova Iorque, e das experiências que estavam a ser sujeitos naquele centro de investigação.

E tudo isto, graças à persistência da organização não governamental,  Projeto Direitos dos Não Humanos, , e à decisão da Juíza norte americana, Barbara Jaffe.

Na passada segunda-feira, o Supremo Tribunal de Manhattan concedeu Habeas Corpus a dois chimpanzés atribuindo assim, aos dois animais, os mesmos direitos que tem o homem.

A Lei, a ciência e a história provam que os chimpanzés têm características, incluindo autoconhecimento e empatia, que «instituem personalidade» e o correspondente direito à liberdade, argumenta a organização que não podia estar mais contente com esta decisão.

Os animais vão ser agora libertados e enviados para um santuário para viverem o resto das suas vidas em liberdade.

Esta decisão abre um precedente legal e dá ainda mais força à O rganização Projeto Direitos dos Não Humanos, para continuar o trabalho. 

"Temos evidências científicas, para provar em tribunal, que elefantes, baleias e e golfinhos são autónomos e por isso tem direito a viver em liberdade" disse Natalie Prosin, do  Projeto Direitos dos Não Humanos

Existem ainda dois casos semelhantes a este. Dois chimpanzés, o Kiko e o Tommy aguardam decisão dos vários recursos interpostos pela organização Projeto Direitos dos Não Humanos. 
 
  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.