sicnot

Perfil

Mundo

Trezentos quilogramas de marfim apreendido roubados de um tribunal no Gabão

Trezentos quilogramas de marfim com origem na caça furtiva de elefantes foram roubados do tribunal de Oyem, no norte do Gabão, onde estavam armazenados há vários meses, segundo o Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês).

Sakchai Lalit

"Os ladrões entraram num tribunal local no norte do Gabão (...) e roubaram 300 quilogramas de marfim confiscado", ou seja, o equivalente a presas de 50 elefantes, indicou a organização de defesa do ambiente, num comunicado citado pela agência France Presse.

O marfim tinha sido apreendido, juntamente com numerosas armas ilegais, durante operações contra a caça furtiva nos últimos meses e devia ser enviado nos próximos dias para um entreposto situado na capital, Libreville, referiu a ONG, que afirma que "o marfim e as armas se encontram mais uma vez nas mãos de criminosos (...) que podem colocar o marfim no mercado negro".

"O Gabão tem boa reputação a nível internacional no domínio da luta contra a criminalidade da vida selvagem, mas este roubo demonstra que a realidade no terreno é muito diferente", declarou Marthe Mapangou, diretora do WWF Gabão, citada no comunicado.

Trata-se da terceira vez que marfim na posse do Governo gabonês desaparece e "ainda ninguém foi julgado", assinala a WWF, lembrando que situações semelhantes ocorreram noutros países da África Central, como os Camarões.

Segundo a WWF, 62% dos elefantes da floresta da Bacia do Congo desapareceram desde 2002, dizimados pela caça furtiva e pelo tráfico de marfim.


  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".