sicnot

Perfil

Mundo

Barack Obama alerta para os perigos das alterações climáticas

O Presidente dos EUA, Barack Obama, disse hoje que as alterações climáticas "não podem ser negadas", durante uma visita ao Parque Nacional das Everglades, na Flórida, iniciativa que visa elevar a consciência dos perigos associados a estas mudanças.

© Jonathan Ernst / Reuters

Obama passou o Dia da Terra nesta imensidão subtropical para reforçar os avisos de que um planeta mais quente significa "tempestades mais fortes" e "secas mais intensas", que ameaçam tanto a economia como os ecossistemas. 

"As alterações climáticas já não podem ser negadas. Não podem ser maquilhadas. Não podem ser omitidas das conversas", disse Obama, quando se aproxima um período crucial para determinar o que vai ser o leu legado ambiental. 

Enquanto defendia que os parques nacionais têm de ser protegidos para as suas filhas e as futuras gerações, Obama também sublinhou que as alterações climáticas estão a ter um impacto económico. 

A subida do nível do mar nas Everglades ameaça a indústria do turismo no Estado da Florida, quantificada em 82 mil milhões de dólares (76 mil milhões de euros), adiantando que cada dólar dos contribuintes investido nos parques nacionais gera um retorno de dez dólares para o conjunto da economia. 

Muitos dos seus adversários republicanos apontam o custo económico do combate às alterações climáticas como uma razão para o seu ceticismo com estas.

Obama solicitou aos seus adversários que assumissem uma abordagem comum com os democratas, exemplificando com os Presidentes republicanos Theodore Roosevelt e Richard Nixon, uma vez que aquele protegeu a agência dos Parques Naturais e este criou a da Proteção Ambiental. 

Em dezembro, a Organização das Nações Unidas vai organizar em Paris uma cimeira da qual se espera que resulte um acordo vinculativo para reduzir a emissão dos gases com efeito de estufa. 



Lusa
  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.