sicnot

Perfil

Mundo

John Kerry diz que alterações climáticas ameaçam saúde humana e produção de alimentos

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, advertiu hoje que as alterações climáticas são uma ameaça para a saúde humana e a produção alimentar e que "a solução" passa por alterar a política energética.

© Yuri Gripas / Reuters

"A solução para as alterações climática está a olhar para nós. É a política energética (...). Se não as enfrentarmos, são uma ameaça urgente para a nossa saúde e o fornecimento de alimentos", considerou Kerry, em comunicado difundido pelo Departamento de Estado, a propósito do Dia Mundial da Terra. 

O chefe da diplomacia norte-americana, que fez da luta contra as alterações climáticas um dos elementos chave da sua atividade, indicou que, "se se apostar em uma economia global limpa, pode-se reduzir em muito as emissões de carbono para a atmosfera e prevenir os piores efeitos das alterações climáticas".  

"O nosso mundo está a mudar de uma forma fundamental", afirmou Kerry, que destacou que os anos mais quentes desde que há registo ocorreram desde o ano 2000, com o mais quente a ser o de 2014. 

A este propósito, disse que as medidas adotadas pelo governo dos EUA foram "as mais ambiciosas da história" do país.

Entre estas, mencionou o aumento da exigência de eficácia para os automóveis, a proposta de redução de emissões de novas e velhas centrais elétricas e a promoção das energias renováveis, como a solar e a eólica. 

Não obstante, Kerry reconheceu que "nenhum país pode resolver o desafio do clima por si só", pelo que apelou à comunidade internacional para conseguir um acordo "significativo" na Conferência do Clima, que a Organização das Nações Unidas vai realizar em Paris, em dezembro.

  • Presidente catalão garante ter plano de contingência
    2:14
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Subimos ao novo miradouro no pilar da Ponte 25 de Abril
    2:06
  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • 60 sobreviventes resgatados dos escombros no México
    1:21