sicnot

Perfil

Mundo

PM italiano diz que gestão do asilo aos imigrantes deve ser feita pela UE

 O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, disse hoje que vai propor ao Conselho Europeu extraordinário sobre a imigração, na quinta-feira, que os procedimentos para a concessão de asilo sejam geridos a nível europeu. 

© Max Rossi / Reuters

"É importante que os procedimentos do asilo sejam geridos por uma equipa europeia e pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, Trata-se de uma herança não só de um país, mas dos 28" membros da União Europeia (UE), afirmou Renzi, na câmara dos deputados de Itália.

No seu discurso, Renzi reconheceu que, pela primeira vez, não viraram as costas à Itália na questão da imigração, mas recordou que "fazem falta decisões políticas na Europa" para resolver o problema.

O primeiro-ministro italiano reiterou que o que está a acontecer no Mediterrâneo é "uma forma moderna de escravidão" e que a "Europa não pode deixar só a Itália nesta batalha de civismo".

"Precisamos dar uma resposta política ao problema e não confiar só na reação emocional. Ou existe a capacidade de dar uma resposta articulada ou não vamos a parte alguma", acrescentou Renzi.

O primeiro-ministro pediu para pensarem em África e, em particular, numa estratégia, não só imediata, mas também a longo prazo, pois "é dali que chegam as pessoas que morrem no Mediterrâneo".

"A primeira questão é entender se África será o elemento chave da política italiana e mundial", acrescentou.

Renzi referiu ainda que a comunidade internacional "tem que dividir a responsabilidade de assegurar a proteção para os imigrantes e refugiados que atravessam o Mediterrâneo" e citou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmando que "é necessário um mecanismo eficaz de socorro no mar".

Assim, assinalou que é necessário que se desencoraje a saída destas pessoas dos seus países de origem, dizendo que é preciso uma "forte presença das organizações internacionais na área do sul da Líbia".

Renzi também proferiu palavras duras contra alguns partidos como a Liga Norte, sem citá-los, que nos últimos tempos tem criticado o Governo italiano pela sua gestão da imigração.

"É muito fácil dizer: `todos para casa´ ou `acolhemos todos´", disse Renzi, que criticou aqueles que se estão a aproveitar do problema para "fazer demagogia".

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Violência volta às favelas do Rio de Janeiro
    3:21

    Mundo

    As favelas do Rio de Janeiro voltaram aos níveis de violência dos anos 90. A cidade de Deus foi uma das favelas pacificadas que voltou a registar tiroteios diariamente, os moradores falam de situações de trauma e do medo das crianças.

  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Cão corre os EUA a entregar águas aos árbitros em jogos de basebol
    0:20