sicnot

Perfil

Mundo

Drone na residência do PM do Japão pode ter césio de Fukushima

As autoridades japonesas estão a investigar a possibilidade de o césio radioativo detetado num ''drone'' que aterrou no telhado da residência do primeiro-ministro japonês proceder da central nuclear de Fukushima, revelaram hoje fontes da investigação.

© KYODO Kyodo / Reuters

Já que os isótopos detetados no pequeno avião (césio-134 e césio-137) não existem por si só na natureza e são produto da fissão nuclear, as autoridades acreditam ser muito possível que proceda das emissões que resultaram do acidente em Fukushima, indicaram fontes da Polícia Metropolitana de Tóquio, à agência Kyodo.

O 'drone', com cerca de 50 centímetros, foi encontrado, esta quarta-feira, junto do heliporto que se encontra no telhado da residência do primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, em Tóquio.

Abe encontra-se, por estes dias, na Indonésia a participar da Conferência Ásia-África, que se realiza na capital, Jacarta.

O aparelho estava equipado com uma câmara e transportava um recipiente com um líquido no qual foram detetadas emissões radioativas que, ao serem de baixa intensidade, não representa perigo para a saúde.

O aparelho também tem colado um adesivo com o símbolo de advertência de contaminação radioativa (conhecido popularmente como 'trevo radioativo").

Aparentemente, o aparelho foi descoberto por um membro do pessoal de segurança do Kantei.

Segundo a Polícia Metropolitana, a última vez que o pessoal de segurança fez uma revista ao telhado foi a 22 de março, pelo que o aparelho poderá lá estar desde essa data.


Lusa


  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01