sicnot

Perfil

Mundo

Mais de mil mortos no Iémem desde 19 de março

Mais de 1.000 pessoas foram mortas no Iémen desde 19 de março, indicou hoje a ONU, afirmando ainda que espera repor "nos próximos dias" no terreno as equipas de funcionários estrangeiros da organização internacional. 

© Khaled Abdullah Ali Al Mahdi

"Os combates e os ataques aéreos da coligação (liderada pela Arábia Saudita e que tenta travar o avanço das milícias xiitas no território iemenita) afetam praticamente todo o país", declarou o coordenador humanitário da ONU no Iémen, Johannes Van Der Klaauw, numa declaração escrita.

"O preço a pagar pelos civis é imenso", acrescentou o representante.

No total, 1.080 pessoas foram mortas, incluindo 48 crianças e 28 mulheres, e outras 4.352 ficaram feridas desde 19 de março, segundo o mais recente balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O coordenador humanitário também sublinhou que mais de 150.000 pessoas foram obrigadas a sair das respetivas casas na sequência da vaga de violência que afeta o Iémen. Um número que vem agravar os níveis de deslocados daquele país, que já registava 300.000 deslocados internos antes da atual crise.

A degradação da situação humanitária no Iémen atingiu tais proporções que a OMS advertiu hoje para o colapso iminente dos sistemas de saúde e de cuidados médico-sanitários daquele país.

"Os casos de diarreia hemorrágica, de sarampo e de casos suspeitos de paludismo aumentaram", referiu Van Der Klaauw, acrescentando que no país, que importa normalmente cerca de 90% dos bens essenciais, está a faltar de tudo, nomeadamente alimentos, água, combustíveis e eletricidade.

Perante tal cenário, a ONU, que ordenou a retirada de todos os seus funcionários estrangeiros do território iemenita, espera repor estes elementos no terreno "nos próximos dias", concluiu o coordenador humanitário.

O conflito no Iémen acentuou-se em fevereiro último com a tomada da capital, Sanaa, pelas milícias xiitas 'huthis', e a consequente fuga do Presidente iemenita Abd Rabbo Mansur Hadi para a segunda cidade do país, Aden, e, perante o avanço dos rebeldes, para a Arábia Saudita.

Em meados de março, uma ofensiva militar conduzida por uma aliança internacional, liderada pela Arábia Saudita (sunita), iniciou raides aéreos para tentar travar o avanço das milícias xiitas.

Na passada terça-feira, a coligação internacional declarou o fim da ofensiva militar no Iémen, mas os raides aéreos contra as posições rebeldes ainda prosseguiam hoje.

Lusa
  • Ricardo Salgado constituído arguido no processo EDP

    País

    Ricardo Salgado foi constituído arguido no processo EDP. Uma notícia confirmada pela defesa do antigo banqueiro. A defesa de Ricardo Salgado diz ser falsa e despropositada a tese do Ministério Público e nega que o banqueiro tenha participado num suposto ato de corrupção em benefício do GES e da EDP.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Passageiros do voo da Southwest Airlines usaram as máscaras de oxigénio ao contrário

    Mundo

    Uma pessoa morreu e sete outras ficaram feridas esta terça-feira depois de um avião da Southwest Airlines ter aterrado de emergência no aeroporto de Filadélfia, nos Estados Unidos. Ao longo da semana várias pessoas ligadas à aviação fizeram comentários sobre a forma como os passageiros utilizaram as máscaras de oxigénio, como é o caso de Bobby Laurie, um ex-comissário de bordo.

    SIC

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Cultura

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16