sicnot

Perfil

Mundo

Senado dos EUA confirma Loretta Lynch como ministra da Justiça

O Senado dos EUA confirmou hoje a procuradora federal Loretta Lynch como ministra da Justiça, sendo esta a primeira mulher negra a assumir o cargo. 

© Kevin Lamarque / Reuters

Os senadores aprovaram a indicação de Lynch, de 55 anos, para a chefia do Departamento de Justiça por 56 votos contra 43.

Lynch era desde 2010 procuradora federal no distrito leste de Nova Iorque, onde supervisionou vários casos de corrupção, crime organizado e terrorismo. 

O Presidente Barack Obama tinha-a nomeado em novembro para suceder a Eric Holder, mas a nomeação ficou refém de uma batalha entre a maioria republicana e a minoria democrata no Senado.  

Nos EUA, os membros do gabinete presidencial têm de ser aprovados pelo Senado. 

Numerosos republicanos estimam que a Justiça sob Obama assumiu um pendor político, apoiando designadamente a abordagem seguida em novembro pelo Presidente para regularizar provisoriamente milhões de imigrantes indocumentados. 

O currículo de Loretta Lynch, porém, faz dela uma candidata irrepreensível, segundo os democratas, unânimes no apoio concedido, que têm denunciado desde há meses o empenho republicano em atrasar o voto de confirmação. 

"O facto de a sua nomeação ter sido adiada pelos republicanos do Senado durante 167 dias, um recorde, é uma vergonha para o Senado dos EUA", afirmou o democrata Richard Durbin. 

Lusa

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Costa desafia PSD para pacto depois das autárquicas
    1:14
  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22