sicnot

Perfil

Mundo

Chile mantém estado de emergência em zona de erupção vulcânica

O Chile mantém o estado de exceção e de emergência por catástrofe nas localidades em torno do vulcão Calbuco, no sul do país, cuja dupla erupção, na quarta-feira, obrigou à retirada de mais de 4.000 pessoas.

© STRINGER Chile / Reuters

O ministro do Interior chileno, Rodrigo Peñailillo, detalhou que se mantém a zona de exclusão de 20 quilómetros em torno do vulcão, a fim de proteger a população.

O vulcão Calbuco, localizado na região de Los Lagos, entrou na quarta-feira de forma inesperada em erupção, lançando uma enorme coluna de fumo e de cinzas, mas também expelindo rochas, depois de ter passado quase meio século 'adormecido'.

Em conferência de imprensa, o ministro do Interior detalhou que 237 afetados pela erupção vulcânica se encontram em sete albergues disponibilizados pelo Departamento Nacional de Emergência.

O chefe do gabinete da Presidente chilena, Michelle Bachelet, disse que foram entregues colchões, mantas e alimentos na região de Los Lagos, enquanto na de Araucania foram distribuídas máscaras devido à queda de cinza.

Foi também declarado um alerta sanitário na província de Llanquihue e Puerto Octay, mantendo-se o recolher obrigatório nas comunidades de Puerto Montt, Puerto Varas e Puerto Octay.

A medida estende-se entre as 23:45 até às 05:00 locais (03:45 e 09:00 de sexta-feira)

Segundo relatórios do Observatório Vulcanológico de Los Andes do Sul (OVDAS), com base na análise de informação recolhida através de estações de monitorização instaladas perto do Calbuco, o vulcão permanece instável, pelo que poder-se-ão registar novas erupções.

Por seu lado, o Serviço de Meteorologia assinalou no seu último relatório que as cinzas já chegaram a Curicó, cidade situada a 839 quilómetros do vulcão e a 207 quilómetros a sul de Santiago do Chile.

O Calbuco, com 2.015 metros de altura, encontra-se a 1.000 quilómetros a sul da capital chilena.


Lusa