sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 27 pessoas morreram durante confrontos no Iémen

Pelo menos 27 pessoas morreram no sul do Iémen durante os combates entre os rebeldes xiitas e os aliados do Presidente no exílio Abd Raboo Mansur Hadi, afirmaram os responsáveis do governo local.

© Stringer Shanghai / Reuters

Os confrontos começaram na madrugada de hoje, nas cidades de Dhaleh e Loder, segundo as mesmas fontes.

Pelo menos quatro combatentes pró-Hadi e seis rebeldes huthi foram mortos em confrontos durante a madrugada na cidade de Daleh, ao norte da cidade de Aden, informou um militar. Outros oito rebeldes foram mortos numa emboscada.

Mais a leste, em Loder, milícias leais ao Governo mataram nove rebeldes num ataque com granadas lançadas por foguetes, segundo um funcionário do Governo na cidade.

Também houve confrontos pesados em Aden, com aviões de guerra da Arábia Saudita a atacar as posições rebeldes, apesar do anúncio da coligação, na terça-feira, de que tinham terminado os ataques aéreos.

Os alvos incluíam o palácio presidencial, agora controlado pelos rebeldes.

Os rebeldes xiitas huthis tomaram Sana, a capital do país, em janeiro, antes de avançar para o sul.

Uma resolução do Conselho de Segurança da ONU adotada em 15 de abril pressiona os huthis a negociarem e a retirarem-se dos territórios que conquistaram, impondo-lhes ainda um embargo de armas. 

Uma coligação liderada pela Arábia Saudita está a promover ataques aéreos contra os rebeldes desde 26 de março.


  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18