sicnot

Perfil

Mundo

Usar a força não resolve problema dos imigrantes na Europa, diz Ban Ki-moon

O secretário-geral das Nações Unidas considerou hoje em entrevista ao jornal italiano 'La Stampa' que o uso da força não é solução para lidar com a tragédia dos imigrantes que tentam alcançar a Europa por via marítima.

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

"Não há solução militar para a tragédia que está a acontecer no Mediterrâneo", disse Ban Ki-moon na entrevista, na qual expressou uma preferência por incentivos à imigração legal como uma solução global.

"É fundamental uma abordagem abrangente e que aborde as raízes do problema, a segurança e os direitos humanos dos migrantes e refugiados, assim como os canais regulares e legais de imigração", acrescentou o secretário-geral da ONU, citado pela AFP, acrescentando que o organismo "está pronto para trabalhar com os parceiros europeus nesse sentido".

A situação trágica no Mediterrâneo, com a morte de 800 imigrantes no passado dia 19, levou os líderes da União Europeia (UE) a adotarem quinta-feira medidas de combate ao tráfico de imigrantes ilegais ainda em terra.

Entre as decisões saídas do Conselho Europeu figura a destruição das embarcações antes que os contrabandistas as possam utilizar, o aumento da cooperação contra redes de contrabando, através da Europol e colocando agentes de imigração em países terceiros e aumentar para 120 milhões de euros o orçamento da missão "Tritão", para operações de patrulhamento e salvamento no Mediterrâneo.

"As medidas anunciadas recentemente no Luxemburgo e em Bruxelas são um primeiro passo importante no sentido de uma acção colectiva europeia, que é a única abordagem que pode resolver um problema desta natureza, tão amplo e transnacional", disse Ban Ki-moon, que é esperado na segunda-feira em Itália.

O líder italiano, Matteo Renzi, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e a Alta Representante da União Europeia para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, participarão juntos numa iniciativa pública no Mediterrâneo para mostrar a sua "solidariedade" após as recentes tragédias de imigração.


  • Portugal vai reforçar operações de patrulha do Mediterrâneo
    1:58

    País

    Os líderes da União Europeia aprovaram o reforço de meios de controlo e patrulhamento do Mediterrâneo. No final do conselho europeu extraordinário em que os líderes dos 28 discutiram um plano de ação para travar o fluxo de imigração ilegal, o primeiro-ministro, Passos Coelho, disse que Portugal vai também ter uma maior participação nas operações, no quadro da Frontex e com financiamento da União Europeia.

  • Milhares de pessoas marcharam em Genebra para lembrar vítimas do Mediterrâneo

    Crise Migratória na Europa

    Milhares de pessoas desfilaram hoje pelas ruas de Genebra, na Suíça, para homenagear os milhares de imigrantes mortos às portas da Europa. Milhares de pessoas em silêncio, muitas em lágrimas para exigir uma resposta das autoridades à crise que se vive no Mediterrâneo onde milhares de imigrantes arriscam a vida para fugir à guerra, à fome e às más condições de vida. É precisamente em Genebra que fica a sede das Nações Unidas na Europa e a organização internacional para as migrações que já veio alertar para a possibilidade do número de vítimas no Mediterrâneo possa chegar aos 30 mil este ano, 10 vezes mais que no ano passado. Debaixo de forte contestação e depois do naufrágio de um navio, ao largo da Líbia que matou mais de setecentas pessoas, a União Europeia anunciou que vai triplicar a frota naval no Mediterrâneo recuperando o orçamento que tinha no ano passado, antes de suspender a operação Mare Nostrum ao largo da costa do sul da Europa.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.