sicnot

Perfil

Mundo

Zuma culpa países africanos vizinhos de imigração maciça para África do Sul

O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, cujo país está a ser acusado de violência xenófoba, acusou hoje os seus vizinhos africanos, imputando-lhes as causas da imigração maciça para a África do Sul.  

© POOL New / Reuters

"A minha opinião é que estes problemas devem ser discutidos na União Africana, porque se temos um problema de xenofobia, os países nossos irmãos para ele contribuíram. Porque é que os seus cidadãos não estão nos respetivos países", interrogou-se o Presidente sul-africano, num discurso proferido em Pretória, por ocasião do feriado nacional. 

"Algumas das questões levantadas pelos representantes dos cidadãos estrangeiros devem realmente ser debatidas, desde logo na SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral), e também na União Africana", defendeu o chefe de Estado, que os consultou a todos nos últimos dias, após a onda de violência que fez pelo menos sete mortos, três dos quais eram moçambicanos, desde o início de abril em Durban e Joanesburgo.

"Alguns deles fizeram acusações muito graves aos seus países, o que explica porque estão na África do Sul", sublinhou Zuma.

"Outros avisaram mesmo que era quase certa a chegada de uma nova vaga de refugiados, dada a evolução da situação nos seus países", acrescentou.

"Não creio que seja necessário adotar uma postura crítica em relação a outros Governos, nós não podemos fazê-lo", observou o Presidente sul-africano.

As reações foram, por vezes, violentas no resto do continente, após a vaga de ataques a estrangeiros na África do Sul, que tiveram sobretudo como alvos cidadãos africanos.

Multiplicaram-se os apelos ao boicote de produtos sul-africanos, ao passo que a Nigéria chamou o seu embaixador em Pretória.

Condenando mais uma vez esses extremos, Jacob Zuma recordou que os imigrantes contribuem para a economia do país. Condenou, porém, o aumento da imigração clandestina, sendo os imigrantes ilegais frequentemente acusados de aceitar trabalho menos bem pago.

"Devemos atacar as causas profundas da violência e das tensões, que são a herança da pobreza, do desemprego e das desigualdades no nosso país e no nosso continente, e da luta por recursos limitados", salientou o chefe de Estado sul-africano.

A violência xenófoba que abalou os subúrbios de Durban e Joanesburgo durante as três primeiras semanas de abril fizeram oficialmente sete mortos e milhares de deslocados.

Não há registo da ocorrência de qualquer incidente grave desde há uma semana, altura em que o exército sul-africano foi destacado para alguns pontos estratégicos para impedir excessos. Na passada segunda-feira, ainda efetuou dois raides com a polícia em Joanesburgo.

Lusa
  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.