sicnot

Perfil

Mundo

Indonésia executa oito condenados por tráfico de droga, incluindo cidadão brasileiro

A Indonésia executou hoje (madrugada de quarta-feira na Indonésia) por fuzilamento oito condenados à morte por tráfico de droga, sete dos quais estrangeiros, incluindo o cidadão brasileiro Rodrigo Gularte, noticiou a imprensa local. 

Prima de Rodrigo Gularte, o cidadão brasileiro executado.

Prima de Rodrigo Gularte, o cidadão brasileiro executado.

Reuters

Uma mulher filipina, Mary Jane Veloso, que constava da lista de condenados a executar viu a sua execução suspensa no último momento.  

Para além de Gularte, foram executados dois australianos, quatro nigerianos e um indonésio. 

De acordo com o diário Jakarta Post e estações de televisão indonésias, os condenados foram executados na noite de hoje na ilha-prisão de segurança máxima de Nusakambangan, 830 quilómetros a sudeste de Jacarta. 

Todos os pedidos de clemência do governo do Brasil e os recursos apresentados à justiça a favor de Rodrigo Gularte foram rejeitados pelas autoridades indonésias. 

O brasileiro, preso em 2004 com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surf, foi condenado à morte em 2005.

O governo brasileiro pediu novamente, no domingo, que o brasileiro não fosse morto, pois sofreria de esquizofrenia, pelo que deveria ser transferido para um hospital para receber tratamento psiquiátrico. 

A família deste brasileiro de 42 anos, originário do Paraná (sul do Brasil), apresentou às autoridades indonésias vários relatórios de médicos atestando que Rodrigo é esquizofrénico.

Um cidadão francês, Serge Atlaoui, estava também incluído na lista dos condenados a serem executados hoje, mas foi retirado dessa lista no sábado, pois teria ainda um recurso pendente na justiça indonésia e o governo francês exerceu também muita pressão sobre a Indonésia neste caso.

O secretário-geral da ONU pediu, no domingo, para o Governo indonésio não executar estas nove pessoas, reiterando a tradicional oposição à pena capital.

A legislação antidroga na Indonésia é considerada como uma das mais severas a nível mundial. Em 2014, o Presidente indonésio, Joko Widodo, que termina as funções em outubro, rejeitou todos os pedidos de clemência apresentados pelos condenados à pena capital por tráfico de droga.

Em janeiro, a Indonésia executou seis traficantes de droga, incluindo o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, o que causou uma crise diplomática entre a Indonésia e o Brasil.


Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51