sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 50 desparecidos após deslizamento de terras no Afeganistão

Pelo menos 52 pessoas estão desaparecidas depois de um deslizamento de terras numa aldeia remota do Afeganistão, hoje, que destruiu uma centena de habitações, informaram as autoridades. 

Avalanchas em Março de 2015 nas montanhas do Afeganistão.

Avalanchas em Março de 2015 nas montanhas do Afeganistão.

© Omar Sobhani / Reuters

"As primeiras informações indicam que 100 casas foram destruídas pelo deslizamento de terras e que 52 pessoas estão desaparecidas", disse um porta-voz da polícia da província de Badakhshan (nordeste), Lal Mohammad Ahmadzai, citado pela agência France Presse.

O número de desaparecidos, presumivelmente mortos, foi confirmado pelo vice-governador da província, Gul Mohammad Beidar, que precisou tratar-se de 25 mulheres, 22 crianças e cinco homens.

"Pedimos ajuda a Cabul e disseram-nos que vão enviar dois helicópteros para ajudar nas operações de socorro", disse Beidar.

O deslizamento atingiu a aldeia de Geriy Bala, no distrito de Khahan, uma zona montanhosa próxima da fronteira com o Tajiquistão onde, devido à neve, muitas estradas estão normalmente cortadas durante seis meses do ano. 

Os deslizamentos de terras são frequentes no norte do Afeganistão na primavera. Em 2014, em maio, um deslizamento deixou soterrada uma aldeia da mesma província, fazendo 300 mortos.



Lusa
  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32