sicnot

Perfil

Mundo

Navio da empresa Maersk desviado para o Irão pela marinha iraniana

Um cargueiro da empresa Maersk com pavilhão das ilhas Marshall foi hoje desviado junto ao estreito de Ormuz para um porto iraniano pela marinha do Irão, anunciou o Pentágono.

Pelo menos cinco navios iranianos ordenaram ao Maersk Tigris, que não tinha cidadãos norte-americanos a bordo, que se dirigisse para a ilha iraniana de Larak, indicou a mesma fonte, precisando que os Estados Unidos estão a acompanhar de perto a situação.

O capitão do cargueiro "rejeitou" a ordem e um dos navios iranianos "disparou tiros" de advertência sobre a proa do Maersk Tigris, disse o porta-voz do Pentágono, coronel Steven Warren.

O navio mercante "obedeceu então à ordem iraniana e seguiu para águas iranianas perto da ilha Larak", acrescentou Warren. 

O Comando Militar Central Norte-Americano enviou um contratorpedeiro para a zona e caças militares estão a observar a situação, referiu. 

Segundo o Pentágono, o contratorpedeiro recebeu ordens "para avançar rapidamente para a localização mais próxima do Maersk Tigris".

O incidente ocorreu pelas 09:00 TMG (10:00 de Lisboa) no estreito de Ormuz, em águas territoriais iranianas.

O confronto surgiu numa altura em que estão elevadas as tensões na região, depois de a Arábia Saudita e os seus aliados do Golfo realizarem ataques aéreos no Iémen contra os rebeldes 'huthi', apoiados pelo Irão.

Os Estados Unidos estão a fornecer informações secretas e reabastecimento de combustível em voo à coligação liderada pelos sauditas.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.