sicnot

Perfil

Mundo

Navio da empresa Maersk desviado para o Irão pela marinha iraniana

Um cargueiro da empresa Maersk com pavilhão das ilhas Marshall foi hoje desviado junto ao estreito de Ormuz para um porto iraniano pela marinha do Irão, anunciou o Pentágono.

Pelo menos cinco navios iranianos ordenaram ao Maersk Tigris, que não tinha cidadãos norte-americanos a bordo, que se dirigisse para a ilha iraniana de Larak, indicou a mesma fonte, precisando que os Estados Unidos estão a acompanhar de perto a situação.

O capitão do cargueiro "rejeitou" a ordem e um dos navios iranianos "disparou tiros" de advertência sobre a proa do Maersk Tigris, disse o porta-voz do Pentágono, coronel Steven Warren.

O navio mercante "obedeceu então à ordem iraniana e seguiu para águas iranianas perto da ilha Larak", acrescentou Warren. 

O Comando Militar Central Norte-Americano enviou um contratorpedeiro para a zona e caças militares estão a observar a situação, referiu. 

Segundo o Pentágono, o contratorpedeiro recebeu ordens "para avançar rapidamente para a localização mais próxima do Maersk Tigris".

O incidente ocorreu pelas 09:00 TMG (10:00 de Lisboa) no estreito de Ormuz, em águas territoriais iranianas.

O confronto surgiu numa altura em que estão elevadas as tensões na região, depois de a Arábia Saudita e os seus aliados do Golfo realizarem ataques aéreos no Iémen contra os rebeldes 'huthi', apoiados pelo Irão.

Os Estados Unidos estão a fornecer informações secretas e reabastecimento de combustível em voo à coligação liderada pelos sauditas.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".