sicnot

Perfil

Mundo

Organização Mundial de Saúde apresenta plano para atingir o nível "Ébola zero"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) apresentou hoje um plano de luta contra o Ébola que tem como objetivo principal identificar as cadeias de transmissão do vírus para atingir um nível de "Ébola zero".

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Ainda é necessário fazer um esforço considerável para quebrar todas as cadeias de transmissão nos países afetados, impedir a propagação da doença nos países vizinhos e reativar de maneira eficaz os serviços básicos de saúde", afirma-se no "plano estratégico" da OMS, com 28 páginas. 

De acordo com os últimos números da OMS, foram contaminadas pelo vírus 26.300 pessoas, das quais morreram 10.900, especialmente na Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa.

O documento sublinha o esforço "sem precedentes" que foi lançado no verão passado e que reduziu consideravelmente a escalada da epidemia, com apenas alguns casos semanais desde o início do ano, quando em outubro passado se registavam 800 casos por semana.

A Libéria, o país mais afetado, não relatou mais nenhum caso desde o fim de março e prepara-se para declarar em maio o fim da epidemia.

No entanto, a OMS lembra que o combate não terminará até que o vírus seja completamente vencido: "um elevado nível de contágio persiste nas regiões ocidentais da Guiné-Conacri e da Serra Leoa", afirma a organização.

"É essencial limitar a propagação do vírus nas zonas costeiras nestes países antes do início da época das chuvas", dentro de poucas semanas, acrescenta.

A organização está particularmente preocupada com o aparecimento de novos casos de pessoas que aparentemente não estiveram em contacto com outras infetadas ou que não possam estar ligadas a uma cadeia de transmissão identificada.

"A prioridade é identificar e isolar todos os casos novos de agora até final de maio e confirmar que eles têm origem em cadeias de transmissão conhecidas", afirma-se no plano da OMS.


Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.