sicnot

Perfil

Mundo

Um morto e 90 feridos em choque de comboios na África do Sul, não há registo de portugueses

Um maquinista morreu hoje e pelo menos 90 pessoas ficaram feridas quando dois comboios suburbanos chocaram em Joanesburgo, disseram responsáveis sul-africanos.  O secretário de Estado das Comunidades disse não ter informações de portugueses envolvidos no acidente.

Os comboios eram provenientes da capital sul-africana, Pretoria (Reuters/ Arquivo)

Os comboios eram provenientes da capital sul-africana, Pretoria (Reuters/ Arquivo)

© Rogan Ward / Reuters

"Até ao momento, não tenho informações de portugueses envolvidos" no acidente de comboio em Joanesburgo, disse José Cesário à agência Lusa.

"Os paramédicos, juntamente com vários serviços, chegaram ao local do acidente onde os comboios bloqueavam totalmente a via férrea", disse Russel Meiring, porta-voz do grupo paramédico ER24. 

"Metal retorcido e bocados das carruagens estavam espalhados por todo o local", acrescentou. 

A agência 'online' News24 disse que o maquinista morreu quando o seu comboio embateu numa composição parada. 

As equipas de socorro conseguiram libertar uma mulher presa nos destroços e levada de helicóptero para o hospital. 

"Temos 90 feridos", disse a porta-voz do Metrorail Lillian Mofokeng à agência noticiosa francesa AFP. 

Os comboios eram provenientes da capital sul-africana, Pretoria, e chocaram numa estação em Denver, um subúrbio a leste de Joanesburgo. 


Lusa
  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.