sicnot

Perfil

Mundo

Estado de alerta no sul do Peru devido a reativar de vulcão

Dois distritos do sul do Peru foram colocados em estado de alerta, dado o risco de explosões e emissões de gás do vulcão Ubinas, cujo reativação, no início de abril, poderá provocar a retirada de cinco mil pessoas. 

© Mariana Bazo / Reuters

"A declaração do estado de emergência nos distritos de Ubinas e Matalaque vai ser transmitida à presidência do conselho de ministros, para que lance as ações necessárias para ajudar a população perante uma eventual retirada", disse o governador regional de Moquegua, Jaime Rodriguez, à imprensa. 

Estas precauções foram tomadas depois de no Chile vizinho cerca de seis mil pessoas terem sido retiradas de suas casas, em consequência do reativar brutal do vulcão Calbuco, adormecido desde há 54 anos.

Pelo último recenseamento, de 2007, o distrito de Ubinas tem 3.725 habitantes e o de Matalaque 1.033.

O vulcão Ubinas, o mais ativo do Peru, reativou no início de abril, ao fim de quatro meses de acalmia, com várias explosões a libertarem gases tóxicos e provocarem uma chuva de cinzas. 

Situado a 1.250 quilómetros a sul de Lima, o vulcão culmina a uma altitude de 5.672 metros. 



Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.