sicnot

Perfil

Mundo

Primeira noite de recolher obrigatório em Baltimore com 35 detenções

A polícia de Baltimore informou hoje que foram detidas 35 pessoas durante o período em que vigorou o recolher obrigatório das 22:00 de terça-feira (03:00 de Lisboa) às 05:00 de quarta.

NOAH SCIALOM

"Destas 35 detenções, uma respeitou a um menor", indicou Eric Kowalczyk, porta-voz da polícia, durante uma conferência de imprensa. 

O chefe da polícia, Anthony Batts, tinha informado a existência de 15 feridos entre os agentes, dos quais dois tiveram de ser hospitalizados, e 27 detenções. 

Alguns minutos depois das 22:00, a polícia lançou várias bombas de fumo e gás pimenta para dispersar algumas dezenas de pessoas que ainda não tinham saído das ruas. 

Fontes policiais deram também conta do lançamento de objetos sobre os agentes, bem como de um incêndio perto de uma biblioteca. 

Porém, a situação não t3ve comparação com os motins que abalaram a cidade na segunda-feira, durante os quais grupos de jovens incendiaram edifícios e viaturas e pilharam estabelecimentos comerciais. Durante os confrontos, 20 polícias ficaram feridos.

Estes motins, que levaram as autoridades a estabelecer um recolher obrigatório durante uma semana, começaram na segunda-feira logo a seguir ao funeral de Freddie Gray, um negro de 25 anos morto em circunstâncias ainda por explicar. 

Lusa
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48