sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte protagoniza incidente em reunião da ONU sobre direitos humanos

Diplomatas norte-coreanos perturbaram hoje uma reunião na ONU, organizada pelos Estados Unidos e pela Coreia do Sul, em que estavam presentes desertores norte-coreanos, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

AP

Um dos diplomatas interrompeu a reunião para tentar ler uma declaração, mas a embaixadora norte-americana Samantha Power pediu que lhe cortassem o som do microfone.

Os três diplomatas norte-coreanos levantaram-se, então, e abandonaram-se a sala em sinal de protesto.

Numa declaração, a missão norte-coreana na ONU acusou os Estados Unidos de "levar a cabo uma campanha de difamação" contra Pyongyang e afirmou que os desertores "tinham traído e fugido da sua pátria".

A reunião era dedicada à situação dos direitos humanos na Coreia do Norte, na presença de vários cidadãos norte-coreanos que abandonaram o país.

Um deles, Richard Kim, explicou que quando tinha 12 anos viu o pai morrer de fome e que a mãe tinha sido enviada para um campo de trabalho. Ele acabou por ir para a China antes de chegar aos Estados Unidos, há oito anos.

Na reunião de hoje, apelou à ONU para "continuar a prestar atenção à situação do povo norte-coreano".



Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.