sicnot

Perfil

Mundo

Navios de guerra iranianos patrulham estreito estratégico no Iémen

Dois contratorpedeiros iranianos enviados para o Golfo de Áden para proteger navios mercantes chegaram à entrada de um estreito estratégico entre o Iémen e o Djibuti, anunciou hoje a Marinha do Irão.

© Stringer . / Reuters

"Estamos presentes no Golfo de Áden em conformidade com as regras internacionais para garantir a segurança de navios comerciais do nosso país contra a ameaça de piratas", afirmou o Chefe do Estado-Maior da Armada iraniana, o contra-almirante Habibollah Sayari, citado pela agência oficial IRNA.

 

A Marinha enviou os contratorpedeiros Alborz e Bushehr para patrulhar a entrada do estreito, acrescentou, precisando que a missão se prolonga até 22 de junho.

 

O estreito de Bab el-Mandeb, entre o Iémen e o Djibuti, é uma entrada estratégica para o Mar Vermelho, pela qual passam diariamente cerca de quatro milhões de barris de petróleo em navios com origem ou destino ao Canal de Suez.

 

Na semana passada, os Estados Unidos enviaram um porta-aviões e um cruzador para as águas ao largo do Iémen devido à aproximação de um conjunto de navios iranianos, regressando dias depois ao Golfo Pérsico, perante o recuo dos navios iranianos.

 

O Iémen é cenário de um conflito armado entre as milícias xiitas 'huthis', apoiadas pelo Irão, e as forças leais ao presidente, Abd Rabbo Mansur Hadi, apoiadas por uma coligação árabe liderada pela Arábia Saudita.

 


Lusa

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.