sicnot

Perfil

Mundo

Quase 200 imigrantes ilegais detidos na África do Sul

A polícia da África do Sul deteve 198 imigrantes ilegais numa operação realizada hoje em Joanesburgo, informaram as autoridades do país, cenário de uma vaga de ataques xenófobos nas últimas semanas.

© Stringer . / Reuters

No mês de abril, pelo menos sete trabalhadores estrangeiros morreram, entre os quais três moçambicanos, e milhares abandonaram as suas casas devido a uma série de ataques xenófobos, sobretudo em Joanesburgo e Durban.

Hoje, forças policiais apoiadas pelo exército detiveram 212 pessoas em Lenasia, a sul de Joanesburgo, depois de informações "indicando atividades criminosas na zona", disse um porta-voz da polícia, Kay Makhubela, citado pela agência France-Presse.

"O exército apoiou-nos durante a operação e as pessoas sem documentos legais foram questionadas por elementos da administração interna", acrescentou, precisando que a operação não se enquadra na resposta do governo aos ataques xenófobos.

Na operação foram apreendidas armas ilegais e drogas, disse o porta-voz.

Todos os detidos, apenas 14 dos quais são cidadãos sul-africanos, vão ser presentes a tribunal na próxima semana.

Milhões de imigrantes africanos, muitos deles ilegais, trabalham na África do Sul.

Lusa
  • Bruno de Carvalho garante empenho do Sporting
    0:52

    Desporto

    Bruno de Carvalho diz que o Sporting continua empenhado apesar do momento que o clube atravessa. O presidente leonino discursou ao início da tarde no núcleo Leões da Madeira, no Funchal, onde o Sporting joga hoje com o Marítimo.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.