sicnot

Perfil

Mundo

Galeria australiana retira retrato do Presidente indonésio

A galeria nacional de retratos da Austrália decidiu retirar uma imagem do Presidente indonésio Joko Widodo depois da execução de dois australianos, condenados à pena capital por tráfico de droga.

© Beawiharta Beawiharta / Reute

Andrew Chan, 31 anos, e Myuran Sukumaran, 34 anos, foram executados esta semana na Indonésia depois de condenados à morte por tráfico de droga após terem sido detidos no âmbito de uma operação contra o chamado "Bali Nine", um grupo de tráfico de heroína.

Além dos dois australianos, foram executados ainda outros cinco estrangeiros, incluindo o brasileiro Rodrigo Gularte, e um indonésio.

Angus Trumble, diretor da galeria, justificou a retirada do retrato de Widodo com a pressão sentimental existente após as execuções.

"Tendo em conta as circunstâncias e a avaliação do risco de danos na obra de arte, decidi remover o retrato da exibição pública", salientou.

As autoridades australianas tentaram demover a Indonésia da execução, mas Jacarta ignorou os apelos e cumpriu as sentenças.



Lusa
  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.