sicnot

Perfil

Mundo

Uma em cada seis espécies animais ameaçada pelas alterações climáticas

Uma espécie animal em cada seis pode desaparecer em resultado das alterações climáticas, se prosseguir o atual ritmo das emissões de dióxido de carbono, alertaram na quinta-feira cientistas norte-americanos, que apelaram à ação urgente. 

© Ognen Teofilovski / Reuters

"Os resultados do estudo sugerem que os riscos de extinção vão intensificar-se com a subida das temperaturas do globo, estando ameaçadas até 16% das espécies animais se não houver mudança das políticas atuais", sublinhou Mark Urban, um investigador do Departamento de Ecologia e Biologia da Universidade do Connecticut, o autor principal deste  estudo publicado quinta-feira na revista Science.

Este cientista analisou 131 estudos incidentes sobre o impacto das alterações climáticas na fauna e flora, realizados em várias regiões do mundo e com recurso a diferentes métodos. 

Foi constatado que a perda de biodiversidade se acelera por cada grau Celsius (ºC) de aumento da temperatura. 

Na hipótese de um aumento de apenas dois graus Celsius das temperaturas mundiais até ao final do século, em relação à era pré-industrial, a ameaça de extinção incide sobre 5,2% das espécies, contra 2,8% atualmente. 

Se a subida da temperatura for de 3ºC no mesmo período, a percentagem sobe para 8,5 e se aumentar 4,3ºC então seria de 16% a quantidade de espécies animais ameaçadas. 

Na perspetiva da conferência internacional sobre o clima, que se vai desenrolar em Paris, em dezembro, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, alertou na quarta-feira que "há muito pouco tempo para evitar consequências graves para o planeta". 

Para o chefe da ONU, "os dados científicos são claros, o clima já está a mudar e a atividade humana é a principal causa desta evolução". 


Lusa
  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.