sicnot

Perfil

Mundo

Uma em cada seis espécies animais ameaçada pelas alterações climáticas

Uma espécie animal em cada seis pode desaparecer em resultado das alterações climáticas, se prosseguir o atual ritmo das emissões de dióxido de carbono, alertaram na quinta-feira cientistas norte-americanos, que apelaram à ação urgente. 

© Ognen Teofilovski / Reuters

"Os resultados do estudo sugerem que os riscos de extinção vão intensificar-se com a subida das temperaturas do globo, estando ameaçadas até 16% das espécies animais se não houver mudança das políticas atuais", sublinhou Mark Urban, um investigador do Departamento de Ecologia e Biologia da Universidade do Connecticut, o autor principal deste  estudo publicado quinta-feira na revista Science.

Este cientista analisou 131 estudos incidentes sobre o impacto das alterações climáticas na fauna e flora, realizados em várias regiões do mundo e com recurso a diferentes métodos. 

Foi constatado que a perda de biodiversidade se acelera por cada grau Celsius (ºC) de aumento da temperatura. 

Na hipótese de um aumento de apenas dois graus Celsius das temperaturas mundiais até ao final do século, em relação à era pré-industrial, a ameaça de extinção incide sobre 5,2% das espécies, contra 2,8% atualmente. 

Se a subida da temperatura for de 3ºC no mesmo período, a percentagem sobe para 8,5 e se aumentar 4,3ºC então seria de 16% a quantidade de espécies animais ameaçadas. 

Na perspetiva da conferência internacional sobre o clima, que se vai desenrolar em Paris, em dezembro, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, alertou na quarta-feira que "há muito pouco tempo para evitar consequências graves para o planeta". 

Para o chefe da ONU, "os dados científicos são claros, o clima já está a mudar e a atividade humana é a principal causa desta evolução". 


Lusa
  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52