sicnot

Perfil

Mundo

Ex-presidente executiva da Hewlett-Packard entra na corrida presidencial norte-americana

A antiga presidente executiva da Hewlett-Packard (HP), Carly Fiorina, anunciou hoje oficialmente, na rede social Twitter, que é candidata à corrida presidencial nos Estados Unidos. 

AP

"Vou concorrer para presidente", escreveu numa mensagem na rede social Carly Fiorina, de 60 anos, a única mulher, até ao momento, a concorrer às primárias republicanas para a nomeação presidencial.

A empresária deve dar a conhecer a estratégia e os assuntos que vão marcar a sua campanha num evento mais formal agendado para hoje à tarde. 

Antiga conselheira do ex-candidato presidencial republicano John McCain, que foi derrotado pelo democrata Barack Obama nas eleições de 2008, Carly Fiorina liderou a HP durante seis anos até 2005, quando foi forçada a demitir-se depois do valor das ações daquela empresa tecnológica em bolsa ter sofrido uma forte quebra.

Em 2010, Carly Fiorina concorreu, sem sucesso, ao cargo de senadora do Estado da Califórnia contra a democrata Barbara Boxer.



Lusa
  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.