sicnot

Perfil

Mundo

Interpol emite alerta mundial sobre produto de dieta potencialmente mortal

A Interpol emitiu hoje um alerta mundial sobre um produto de dieta, também conhecido no universo do culturismo, que causou a morte de uma mulher no Reino Unido e graves problemas de saúde a um cidadão francês.

© Finbarr O'Reilly / Reuters

"Um alerta mundial foi emitido pela Interpol sobre o 2,4-dinitrofenol (DNP), uma substância ilícita e potencialmente mortal utilizada como produto de dieta e de ajuda ao desenvolvimento de músculos", anunciou a organização internacional de cooperação policial em comunicado.

Trata-se de um "alerta laranja", destinado a alertar a polícia, os organismos públicos e as organizações internacionais, na sequência "da morte de uma mulher no Reino Unido e de um francês ter ficado gravemente doente após ter consumido esta substância".

Habitualmente vendido sob a forma de um pó amarelo ou em cápsulas, o DNP encontra-se igualmente em creme, fazendo ainda parte da composição de alguns explosivos.

Os riscos ligados à sua utilização são aumentados pelas suas condições de fabrico ilegais, segundo a Interpol.

É produzido em laboratórios clandestinos "que não aplicam quaisquer normas de higiene", expondo "os consumidores a um risco acrescido de 'overdose' devido à sua falta de competências especializadas", adverte a Interpol.

Nos anos 1930, o DNP era utilizado para estimular o metabolismo e ajudar à perda de peso, mas foi retirado do mercado depois de ter causado várias mortes.

Divulgado a pedido do Departamento Central de Luta contra os Atentados ao Ambiente e à Saúde Pública (OCLAESP), do Ministério do Interior francês, o alerta foi difundido nos 190 países membros da Interpol.



Lusa
  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.