sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 40 mil angolanos afetados pela seca a sul procuram alimentos na Namíbia

Mais de 40 mil angolanos estão a necessitar de ajuda alimentar e de água, no município do Curoca, província do Cunene, devido à seca, sendo para muitos a alternativa o recurso à vizinha República da Namíbia. 

Arquivo

Arquivo

© Lunae Parracho / Reuters

O problema, que afeta 41.750 pessoas, foi confirmado pelo administrador municipal do Curoca, Francisco Ngoloimue, que considerou "crítica" a situação, que se regista há quatro anos consecutivos naquela região. 

O responsável sublinhou que a falta de água afeta, além das pessoas, o gado, estando neste momento o abastecimento de água a ser feito nas áreas de fácil acesso, através de cisternas e nas de difícil acessibilidade por meio de furos subterrâneos. 

Francisco Ngoloimue, citado hoje pela agência noticiosa angolana, Angop, frisou ainda que devido a situação um grande número de afetados está a procurar na Namíbia bens alimentares e escolas para as crianças.

Segundo o administrador, existem na região 48 furos de água, mas apenas 38 estão em funcionamento devido a falta de peças de reposição.

Acrescentou que muitas famílias têm sobrevivido estes anos de apoio governamental, de igrejas e de organizações não-governamentais, com a distribuição de bens alimentares às comunidades.

 

Lusa
  • "Até para o ano", a mensagem de Ronaldo para os adeptos do Real Madrid
  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabine e 170 pilotos.

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36
  • Funcionários dos EUA na Coreia do Norte para preparar cimeira
    2:19