sicnot

Perfil

Mundo

Perto de sete mil migrantes estão detidos na Líbia

Perto de sete mil migrantes que tentavam chegar à Europa por mar estão detidos na Líbia, indicou hoje um responsável em Tripoli, que pediu a ajuda dos países europeus, bem como dos vizinhos. 

AP

Os migrantes, a maioria de origem africana, foram detidos ao largo da Líbia ou antes de deixarem o país e estão colocados em 16 centros na região de Tripoli, em Misrata (200 quilómetros a leste da capital líbia) e em outros setores, disse Mohammed Abdelsalam Al-Qoueiri, responsável do departamento da luta contra a imigração clandestina.  

Este departamento depende do governo paralelo instalado em Tripoli após a tomada da capital em agosto de 2014 por uma coligação de milícias designada Fajr Libya.

O governo líbio reconhecido pela comunidade internacional está instalado no leste do país, que mergulhou no caos desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011. 

A situação anárquica na Líbia favoreceu a intensificação da migração clandestina através dos seus 1.770 quilómetros de costa mal controlada e dos 5.000 quilómetros de fronteiras permeáveis.

A costa da Líbia, no Mediterrâneo, encontra-se a pouco mais de 300 quilómetros da ilha italiana de Lampedusa, onde milhares de migrantes desembarcam todos os anos. 

"Até 7.000 migrantes estão detidos nestes centros. São-lhes fornecidos alimentos, cobertores e cuidados médicos", disse Qoueiri, que se queixou das dificuldades da Líbia em lidar com a questão.

Segundo o responsável, em 2014 os migrantes eram repatriados depois de serem detidos, mas este ano o seu governo, como não é reconhecido pela comunidade internacional, não consegue arranjar aviões para os transportar.

Em 2014 "foram reenviados 25.251 migrantes, mas desde o início deste ano apenas foram 1.615", disse.

"Os países europeus devem suportar o fardo connosco e cooperar para repatriar os migrantes em aviões europeus. Porque é que a Líbia deve ser a única a assumir o custo da operação?", adiantou.

Além disso, como a maioria dos migrantes vem de países distantes, é necessário, segundo Qoueiri, que os países vizinhos também ajam para os travar.

Segundo a ONU, mais de 110.000 migrantes passaram pela Líbia em 2014.



Lusa


  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.