sicnot

Perfil

Mundo

Ameaça de tsunami após sismo de 7,4 em Papua Nova Guiné

 Um alerta de tsunami foi lançado hoje no Pacífico após um sismo de magnitude 7,4 na escala de Richter ter sacudido hoje o leste da Papua Nova Guiné, sem que haja registo de vítimas ou danos materiais.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Beawiharta Beawiharta / Reuters

O abalo, cujo epicentro foi localizado a uma profundidade de 63 quilómetros, ocorreu a 133 quilómetros a sul de Kokopo e a 680 a nordeste da capital Port Moresby, indicou o Serviço Geológico dos Estados Unidos, que monitoriza a atividade sísmica mundial.

O Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico advertiu para o risco de "perigosas ondas num raio de 300 quilómetros em redor do epicentro do terramoto".

Uma réplica de magnitude 5,9 foi registada após o forte abalo, a cerca de uma centena de quilómetros de Kokopo, cidade de 20 mil habitantes.

Num segundo comunicado, o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico alertou para a possibilidade de ocorrência de ondas de entre 30 centímetros e um metro em algumas zonas da costa.

"Há possibilidade de tsunami na zona", confirmou Jonathan Bathgate do Instituto australiano de sismologia Geoscience, à agência AFP.

As autoridades não reportaram danos imediatos. "Não esperamos um impacto particularmente catastrófico", indicou o geofísico Barry Hirshorn ao canal Skynews.

A região tem estado especialmente ativa nos últimos meses. No final de março, foi sacudida por um terramoto de magnitude 7,7 na escala de Richter que causou pequenas ondas.

A ilha da Nova Guiné, cuja metade ocidental pertence à Indonésia, assenta sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", uma zona de elevada atividade sísmica e vulcânica, atingida anualmente por aproximadamente 7.000 sismos, a maioria moderados.

Um tremor de terra de magnitude 7 no Mar de Bismarck, a leste da Papua Nova Guiné, provocou, em 1998, uma onda gigante que devastou dezenas de aldeias, causando mais de 2.200 mortos naquela que figurou como a maior tragédia na história do país.


Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.