sicnot

Perfil

Mundo

Juízes franceses terminaram em abril investigação à morte de Yasser Arafat

Os juízes franceses envolvidos na investigação da morte de ex-líder palestiniano Yasser Arafat em 2004 terminaram em abril a investigação criminal aberta por suspeita de assassínio, disse hoje um procurador.

© Finbarr O'Reilly / Reuters

"Os juízes que investigavam [a morte de Arafat] encerraram o inquérito que foi encaminhado para o Ministério Público a 30 de abril", que tem agora três meses para apresentar observações, disse o procurador.

Os peritos designados pelos tribunais franceses descartaram no início do ano a teoria de envenenamento por polónio 210 do líder histórico dos palestinianos, que morreu num hospital perto de Paris a 11 de novembro de 2004.

Três juízes foram responsáveis pela investigação iniciada em agosto de 2012 por suspeita de "assassínio" na sequência de uma queixa apresentada pela viúva de Yasser Arafat, Suha Arafat, depois de ter sido descoberto polónio nos pertences pessoais do marido.

Em 2013, os franceses, assim como uma equipa russa, tinham já excluído a possibilidade de envenenamento do líder palestiniano.







Lusa
  • Vitória de Guimarães na Áustria em busca do apuramento na Liga Europa
    1:47
  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.