sicnot

Perfil

Mundo

Vitória esmagadora e surpreendente dos conservadores no Reino Unido

Vitória esmagadora e surpreendente dos conservadores no Reino Unido

David Cameron conseguiu a reeleição e com maioria absoluta, quando as sondagens apontavam para um empate. Este resultado provocou um terramoto político com a demissão dos líderes dos partidos trabalhista e liberal.

  • Sondagens derrotadas nas eleições britânicas
    1:54

    Mundo

    Derrotado nestas eleições foi todo o sistema de sondagens no Reino Unido. Na véspera da votação, as sondagens não apontavam um vencedor antecipado, garantindo uma luta voto a voto. Acertaram sim na subida esmagadora do número de parlamentares do Partido Nacionalista escocês.

  • Conservadores britânicos conseguem maioria absoluta

    Mundo

    David Cameron vai continuar a ser primeiro-ministro do Reino Unido por mais cinco anos. E com maioria absoluta. Os resultados indicam que os Conservadores conquistam o maior número de deputados, 326, seguidos dos trabalhistas com 231. Ed Miliband já reconheceu a derrota e vai demitir-se da liderança do Partido Trabalhista. O Partido Nacional da Escócia é a grande surpresa da noite tendo conquistado 56 lugares. 

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.