sicnot

Perfil

Mundo

Desfile em Moscovo assinala o fim da Segunda Guerra Mundial

galeria de fotos

A Rússia assinalou, esta manhã, com um desfile militar o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa. Moscovo aproveita este desfile para demonstrar o poderio militar e em que participam cerca de 16 mil soldados, quase 200 unidades blindadas e 143 aviões. A Rússia vai também apresentar os novos tanques Armata T-14 que o país afirma serem os mais potentes do mundo.

© RIA Novosti / Reuters

© Tatyana Makeyeva / Reuters

© RIA Novosti / Reuters

© Grigory Dukor / Reuters

© RIA Novosti / Reuters

© RIA Novosti / Reuters

© RIA Novosti / Reuters

A assistir à cerimónia estão cerca de 20 chefes de estado e de governo, entre eles os Presidentes de Cuba, Venezuela e China e ainda o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon.

 

Os líderes europeus boicotaram a presença na cerimónia devido ao papel que a Rússia tem desempenhado no conflito no leste da Ucrânia.

 

Há 70 anos, o então primeiro-ministro britânico, Winston Churchill anunciou o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa. Ontem, a maioria dos países que sofreu a invasão nazi já assinalou o fim da guerra, mas na Rússia só no dia 9 se assinala o fim do conflito, devido à diferença horária.

 


  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57