sicnot

Perfil

Mundo

Aliados dos rebeldes xiitas no Iémen aceitam proposta saudita de cessar-fogo

Os militares iemenitas aliados dos rebeldes xiitas 'huthis' afirmaram hoje ter aceitado o cessar-fogo humanitário proposto pela Arábia Saudita que lidera, à frente de uma coligação internacional, os ataques aéreos no país.

SIC

"Na sequência da mediação de países amigos com vista ao estabelecimento de uma trégua humanitária que irá acabar com o tirânico bloqueio, permitindo aos barcos alcançarem os portos iemenitas e possibilitando a entrada de ajuda humanitária, anunciamos concordar com o cessar-fogo", disse o porta-voz do exército iemenita leal aos rebeldes 'huthis', o coronel Sharaf Luqman, à agência noticiosa Saba, controlada pelo grupo xiita.

Contudo, os próprios rebeldes ainda não afirmaram se concordam com a proposta do ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel al-Jubeir, para um cessar-fogo humanitário de cinco dias, com início a partir de terça-feira, dia 12.

Adel al-Jubeir, ressalvou, porém, após a reunião em Paris, na sexta-feira, entre líderes da região do Golfo e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que o cessar-fogo só entraria em vigor se os rebeldes 'huthis' e os que apoiam as milícias assumissem o compromisso de respeitar a trégua.

Aviões da coligação internacional liderada pelos sauditas bombardearam hoje a residência do ex-presidente do Iémen Ali Abdallah Saleh, após uma noite de intensos raides contra posições rebeldes, indicaram testemunhas.

Dois ataques aéreos visaram a casa de Ali Abdallah Saleh no centro de Sanaa, segundo os relatos, embora se acredite que o antigo chefe de Estado se encontre atualmente fora da capital iemenita.


Lusa
  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.