sicnot

Perfil

Mundo

Candidato da oposição lidera primeira volta das presidenciais polacas

O candidato conservador da oposição Andrzej Duda lidera a primeira volta das presidenciais na Polónia, indica uma sondagem divulgada após o encerramento das assembleias de voto.

reuters

De acordo com o estudo, Duda vai obter 34,8% dos votos e vai disputar a segunda volta, marcada para 24 de maio, com o presidente cessante Bronislaw Komorowski, em segundo lugar com 32,2%. 

O candidato contestário, o 'rocker' Pawel Kukiz surge em terceiro lugar com 20,3%, indica a sondagem realizada pela televisão pública polaca. 

Komorowski considerou o resultado "um aviso sério" para o "campo do poder" e anunciou que ia apresentar na segunda-feira propostas para "os dececionados que esperam mudanças mais rápidas, uma modernização mais rápida do país".  

Duda, candidato do Partido Direito e Justiça (PiS), dirigido por Jaroslaw Kaczynski, foi recebido na sede de campanha, onde se reuniram vários militantes com gritos "Vamos ganhar".  

O candidato vencedor afirmou que o seu objetivo era "a renovação" da Polónia em vários domínios, como a saúde, economia e educação. Para o conseguir, "é preciso primeiro uma mudança na presidência", disse, pedindo unidade nacional em torno da sua candidatura.  

De acordo com sondagens realizadas antes da votação, o chefe de Estado cessante, próximo do partido no poder Plataforma Cívica (PO, centro-direita), beneficiava ainda do apoio de 35% a 40% dos polacos, enquanto Duda, um jurista de 42 anos e deputado europeu, tinha entre 27 a 29% do apoio popular.  

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.