sicnot

Perfil

Mundo

Candidato da oposição lidera primeira volta das presidenciais polacas

O candidato conservador da oposição Andrzej Duda lidera a primeira volta das presidenciais na Polónia, indica uma sondagem divulgada após o encerramento das assembleias de voto.

reuters

De acordo com o estudo, Duda vai obter 34,8% dos votos e vai disputar a segunda volta, marcada para 24 de maio, com o presidente cessante Bronislaw Komorowski, em segundo lugar com 32,2%. 

O candidato contestário, o 'rocker' Pawel Kukiz surge em terceiro lugar com 20,3%, indica a sondagem realizada pela televisão pública polaca. 

Komorowski considerou o resultado "um aviso sério" para o "campo do poder" e anunciou que ia apresentar na segunda-feira propostas para "os dececionados que esperam mudanças mais rápidas, uma modernização mais rápida do país".  

Duda, candidato do Partido Direito e Justiça (PiS), dirigido por Jaroslaw Kaczynski, foi recebido na sede de campanha, onde se reuniram vários militantes com gritos "Vamos ganhar".  

O candidato vencedor afirmou que o seu objetivo era "a renovação" da Polónia em vários domínios, como a saúde, economia e educação. Para o conseguir, "é preciso primeiro uma mudança na presidência", disse, pedindo unidade nacional em torno da sua candidatura.  

De acordo com sondagens realizadas antes da votação, o chefe de Estado cessante, próximo do partido no poder Plataforma Cívica (PO, centro-direita), beneficiava ainda do apoio de 35% a 40% dos polacos, enquanto Duda, um jurista de 42 anos e deputado europeu, tinha entre 27 a 29% do apoio popular.  

  • Campanha eleitoral em Angola chega hoje ao fim

    Mundo

    Os candidatos às eleições gerais angolanas de quarta-feira terminam hoje um mês de campanha, com milhares de quilómetros percorridos, uma breve aparição de José Eduardo dos Santos e as possíveis coligações em destaque.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.