sicnot

Perfil

Mundo

Hollande pede em Cuba a "anulação" do embargo norte-americano

O Presidente francês, François Hollande, apelou esta segunda-feira para o fim do embargo norte-americano a Cuba, durante uma visita histórica à ilha, a primeira de um líder ocidental desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

© POOL New / Reuters

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962. 

"Sabem qual tem sido sempre a posição de França sobre o levantamento de um embargo que impede o desenvolvimento de Cuba", acrescentou o chefe de Estado francês, que realizou uma visita de um dia. 

Desde 1991 Paris tem votado todos os anos na Assembleia-geral da ONU a favor de uma resolução que pede o levantamento do embargo norte-americano. 

Após o anúncio da aproximação histórica entre Washington e Havana, a 17 de dezembro de 2014, o Presidente norte-americano, Barack Obama (democrata), pediu ao Congresso norte-americano, atualmente controlado pelos republicanos, para trabalhar em medidas que permitam o efetivo levantamento do embargo.

Obama avançou com um conjunto de medidas de flexibilização do embargo, dentro dos limites das suas competências, mas estas foram consideradas como insuficientes por Havana.

Desde o anúncio de dezembro, os dois países, que não têm relações diplomáticas oficiais há mais de meio século, já realizaram várias rondas negociais. 

"Venho [a Cuba] num contexto particularmente importante, mas ainda incerto", declarou ainda o governante francês.

François Hollande é o primeiro líder ocidental a visitar a ilha caribenha desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas, mas também é o primeiro Presidente francês a estar neste território desde a independência de Cuba em 1898. 

Recentemente, em março, a Alta Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa e de Segurança, a italiana Federica Mogherini, também visitou a ilha liderada por Raul Castro.

A viagem da chefe da diplomacia europeia ocorreu numa altura em que a UE e Cuba iniciaram uma nova ronda de negociações para o primeiro acordo bilateral entre Havana e os parceiros europeus.
Lusa
  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08