sicnot

Perfil

Mundo

Hollande pede em Cuba a "anulação" do embargo norte-americano

O Presidente francês, François Hollande, apelou esta segunda-feira para o fim do embargo norte-americano a Cuba, durante uma visita histórica à ilha, a primeira de um líder ocidental desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

© POOL New / Reuters

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962. 

"Sabem qual tem sido sempre a posição de França sobre o levantamento de um embargo que impede o desenvolvimento de Cuba", acrescentou o chefe de Estado francês, que realizou uma visita de um dia. 

Desde 1991 Paris tem votado todos os anos na Assembleia-geral da ONU a favor de uma resolução que pede o levantamento do embargo norte-americano. 

Após o anúncio da aproximação histórica entre Washington e Havana, a 17 de dezembro de 2014, o Presidente norte-americano, Barack Obama (democrata), pediu ao Congresso norte-americano, atualmente controlado pelos republicanos, para trabalhar em medidas que permitam o efetivo levantamento do embargo.

Obama avançou com um conjunto de medidas de flexibilização do embargo, dentro dos limites das suas competências, mas estas foram consideradas como insuficientes por Havana.

Desde o anúncio de dezembro, os dois países, que não têm relações diplomáticas oficiais há mais de meio século, já realizaram várias rondas negociais. 

"Venho [a Cuba] num contexto particularmente importante, mas ainda incerto", declarou ainda o governante francês.

François Hollande é o primeiro líder ocidental a visitar a ilha caribenha desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas, mas também é o primeiro Presidente francês a estar neste território desde a independência de Cuba em 1898. 

Recentemente, em março, a Alta Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa e de Segurança, a italiana Federica Mogherini, também visitou a ilha liderada por Raul Castro.

A viagem da chefe da diplomacia europeia ocorreu numa altura em que a UE e Cuba iniciaram uma nova ronda de negociações para o primeiro acordo bilateral entre Havana e os parceiros europeus.
Lusa
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".