sicnot

Perfil

Mundo

Hollande pede em Cuba a "anulação" do embargo norte-americano

O Presidente francês, François Hollande, apelou esta segunda-feira para o fim do embargo norte-americano a Cuba, durante uma visita histórica à ilha, a primeira de um líder ocidental desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962.

© POOL New / Reuters

Num discurso na Universidade de Havana, Hollande afirmou que França irá fazer o que for possível para garantir que "as medidas que tanto prejudicaram o desenvolvimento de Cuba possam ser finalmente levantadas, revogadas", numa referência ao embargo comercial e financeiro imposto por Washington à ilha caribenha desde 1962. 

"Sabem qual tem sido sempre a posição de França sobre o levantamento de um embargo que impede o desenvolvimento de Cuba", acrescentou o chefe de Estado francês, que realizou uma visita de um dia. 

Desde 1991 Paris tem votado todos os anos na Assembleia-geral da ONU a favor de uma resolução que pede o levantamento do embargo norte-americano. 

Após o anúncio da aproximação histórica entre Washington e Havana, a 17 de dezembro de 2014, o Presidente norte-americano, Barack Obama (democrata), pediu ao Congresso norte-americano, atualmente controlado pelos republicanos, para trabalhar em medidas que permitam o efetivo levantamento do embargo.

Obama avançou com um conjunto de medidas de flexibilização do embargo, dentro dos limites das suas competências, mas estas foram consideradas como insuficientes por Havana.

Desde o anúncio de dezembro, os dois países, que não têm relações diplomáticas oficiais há mais de meio século, já realizaram várias rondas negociais. 

"Venho [a Cuba] num contexto particularmente importante, mas ainda incerto", declarou ainda o governante francês.

François Hollande é o primeiro líder ocidental a visitar a ilha caribenha desde que Washington e Havana anunciaram o restabelecimento das relações diplomáticas, mas também é o primeiro Presidente francês a estar neste território desde a independência de Cuba em 1898. 

Recentemente, em março, a Alta Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa e de Segurança, a italiana Federica Mogherini, também visitou a ilha liderada por Raul Castro.

A viagem da chefe da diplomacia europeia ocorreu numa altura em que a UE e Cuba iniciaram uma nova ronda de negociações para o primeiro acordo bilateral entre Havana e os parceiros europeus.
Lusa
  • "Ataque terrorista" no centro de Barcelona

    Ataque em Barcelona

    Uma carrinha atropelou várias pessoas esta tarde em Barcelona, Espanha, na área turística de Las Ramblas. A polícia confirma oficialmente um morto e 32 feridos, mas outras fontes asseguram a existência de várias vítimas mortais. As autoridades falam de um "ataque terrorista" e revelaram a foto do suspeito.

    Direto

    SIC

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19