sicnot

Perfil

Mundo

John Kerry reúne-se com Vladimir Putin esta terça-feira na Rússia

O chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, reúne-se na terça-feira em Sochi, no sul da Rússia, com o Presidente russo, Vladimir Putin, na primeira visita que faz ao país depois do início do conflito na Ucrânia.

O Presidente russo Vladimir Putin e o chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry. (Arquivo)

O Presidente russo Vladimir Putin e o chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry. (Arquivo)

© Maxim Shemetov / Reuters

"John Kerry realiza uma visita de trabalho à Rússia no dia 12 de maio", informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo em comunicado.

Em Sochi, residência de verão do Presidente russo nas margens do Mar Negro, o secretário de Estado norte-americano vai também reunir-se com o homólogo, Serguei Lavrov, para discutir uma série de questões bilaterais e regionais.

Segundo o Departamento de Estado, Kerry e Lavrov vão abordar a situação na Ucrânia, as negociações nucleares com o Irão e a guerra na Síria.

A visita de Kerry enquadra-se "nos esforços contínuos para manter linhas de comunicação direta com altos responsáveis russos e assegurar que os pontos de vista dos Estados Unidos são transmitidos com clareza", segundo o comunicado da diplomacia norte-americana.

O conflito com a Ucrânia, em particular a anexação da Crimeia pela Rússia, deteriorou significativamente as relações da Rússia com o Ocidente, que acusa Moscovo de apoiar militarmente os separatistas do leste ucraniano.

"Confiamos que a visita do secretário de Estado sirva para normalizar as relações bilaterais, de que tanto depende a estabilidade internacional", lê-se no comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

O Departamento de Estado informa, por outro lado, que John Kerry viajará de Sochi para a localidade turca de Antalia para participar, na quarta-feira, numa reunião informal de ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO.
Lusa
  • "Putin não está preparado para tomar qualquer decisão sobre a Ucrânia antes do referendo", disse John Kerry

    Crise na Ucrânia

    O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou que o Presidente russo, Vladimir Putin, não tomará nenhuma decisão sobre a Ucrânia antes da realização do referendo na Crimeia. John Kerry fez algumas declarações aos jornalistas depois de um encontro de cerca de seis horas com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, que decorreu hoje em Londres. 

  • Uma nova Guerra Fria?

    Sociedade das Nações

    O chefe da diplomacia norte-americana, John Kerry, disse esta semana que Washington não quer uma Rússia que se isola através das suas próprias ações, pedindo a Moscovo que ajude a travar o clima de tensão na Ucrânia. No momento das declarações de Kerry na abertura do 21º Conselho Ministerial da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, o Presidente russo, Vladimir Putin, acusava em Moscovo o Ocidente, nomeadamente os Estados Unidos, de terem utilizado a crise ucraniana como pretexto para impor sanções à Rússia. 

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22