sicnot

Perfil

Mundo

Polícia brasileira constitui 30 arguidos em inquéritos sobre desvios de parlamentares na Petrobras

A Polícia Federal brasileira constituiu 30 arguidos em sete inquéritos sobre a participação de três ex-parlamentares do país dos desvios na petrolífera Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.  

A Procuradoria-Geral da República informou, segundo a imprensa brasileira, que irá solicitar à Petrobras 157 milhões de reais (46 milhões de euros) referentes à devolução de dinheiro obtido em crimes de corrupção pelo ex-gerente da empresa Pedro Barusco. (Arquivo)

A Procuradoria-Geral da República informou, segundo a imprensa brasileira, que irá solicitar à Petrobras 157 milhões de reais (46 milhões de euros) referentes à devolução de dinheiro obtido em crimes de corrupção pelo ex-gerente da empresa Pedro Barusco. (Arquivo)

© Sergio Moraes / Reuters

A 11ª fase da operação, que resultou na prisão do ex-deputado André Vargas no dia 10 de abril, foi realizada para apurar crimes de fraude, branqueamento de capitais, corrupção e associação criminosa. 

Além de Vargas, expulso do Partido dos Trabalhadores (PT, de Dilma Rousseff) em dezembro de 2014, foram investigados os ex-deputados Luiz Argôlo (do Partido Solidariedade) e Pedro Corrêa (do Partido Progressista).

O ex-deputado do PT é um dos suspeitos constituídos como arguidos (chamados no Brasil de indiciados) nesse inquérito, segundo a imprensa brasileira.

O doleiro (que faz operações ilegais com a moeda norte-americana) Alberto Yousseff afirmou hoje que dois ex-ministros do Governo de Rousseff sabiam da corrupção na Petrobras, num depoimento prestado na Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara dos Deputados, que investiga o caso. 

Yousseff, que fez um acordo com as autoridades brasileiras para prestar informações em troca de uma possível redução de pena, citou os nomes do ex-ministro da secretaria-geral da Presidência Gilberto Carvalho, e das Relações Institucionais Ideli Salvati, e confirmou ter usado dinheiro da Petrobras nas campanhas políticas em 2010. Os ex-ministros negaram a participação no esquema. 

A Procuradoria-Geral da República informou, segundo a imprensa brasileira, que irá solicitar à Petrobras 157 milhões de reais (46 milhões de euros) referentes à devolução de dinheiro obtido em crimes de corrupção pelo ex-gerente da empresa Pedro Barusco. 

  • 2,1%. As reações ao défice de 2016

    Economia

    O défice orçamental ficou mesmo nos 2,1% do PIB. Os partidos já reagiram àquele que é o valor mais baixo em democracia.

  • Comboios Alfa vão ter bancos com tomadas elétricas e wi-fi
    2:06
  • Novas imagens dos momentos após Khalid Masood ter embatido no muro do Parlamento britânico
    1:35
  • Nus e acorrentados em frente a Auschwitz

    Mundo

    Catorze pessoas com idades entre os 20 e os 27 anos despiram-se e acorrentaram-se em frente ao portão de Auschwitz, antigo campo de concetração nazi na Polónia, depois de terem degolado um carneiro. Ninguém sabe ainda porquê.

  • A coleção de gerigonças de Ana Catarina Mendes
    1:51
  • Parlamento português pede demissão de Dijsselbloem

    País

    A Assembleia da República foi hoje unânime na condenação das polémicas declarações do presidente do Eurogrupo, mas recusou um ponto pela rejeição de diversos compromissos com a União Europeia (UE) exigida pelo PCP.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33
  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • Como se resolve a falta de espaço numa cidade chinesa?
    1:07