sicnot

Perfil

Mundo

Embarcação com 116 migrantes a bordo intercetada no Bangladesh

Uma patrulha da guarda costeira e da Marinha do Bangladesh intercetou esta terça-feira uma nova embarcação no golfo de Bengala, transportando 116 migrantes, "todos bengaleses", indicou à agência France Presse o comandante da estação da guarda costeira Dickson Chowdhury. 

A embarcação, abandonada pela tripulação alegadamente birmanesa, navegava perto da fronteira birmanesa e tinha como destino final a Malásia, segundo a guarda costeira do Bangladesh.

A embarcação, abandonada pela tripulação alegadamente birmanesa, navegava perto da fronteira birmanesa e tinha como destino final a Malásia, segundo a guarda costeira do Bangladesh.

© Olivia Harris / Reuters

A embarcação, abandonada pela tripulação alegadamente birmanesa, navegava perto da fronteira birmanesa e tinha como destino final a Malásia, segundo a guarda costeira do Bangladesh.

A ONU pediu hoje aos países do sudeste asiático para manterem as fronteiras abertas dada a presença no mar de milhares de migrantes bengaleses e da minoria rohingya da Birmânia que tentam chegar sobretudo à Malásia. 

Segundo organizações de ajuda que colaboram com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), várias embarcações com migrantes estão à deriva depois de terem sido abandonadas pelos traficantes que receavam serem presos ao chegarem à Malásia ou à Tailândia. Os dois países lançaram operações para reprimir esta atividade criminosa.

Cerca de 1.600 migrantes foram resgatados nas últimas horas e encontram-se na Indonésia e na Malásia, mas o porta-voz do ACNUR, Adrian Edwards, disse numa conferência de imprensa em Genebra que o organismo foi alertado através de várias fontes "de que podem existir mais embarcações na região que precisam de ser localizadas e ajudadas".

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) salientou ser imperativo salvar os migrantes.

"Ouvimos dizer que é possível que haja 8000 migrantes neste momento no mar (...) é um número muito importante. Obviamente, se nada for feito para os ajudar, se não receberem comida, combustível e a opção de irem para onde desejam, haverá consequências humanas muito graves", disse o porta-voz da OIM, Leonard Doyle.

Face à crise, a Tailândia anunciou a realização de uma cimeira regional no próximo dia 29 em Banguecoque, com representantes de 15 países, incluindo a Austrália, Indonésia, Malásia, Camboja, Laos, Birmânia, Vietname, Bangladesh e Estados Unidos.
Lusa
  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46