sicnot

Perfil

Mundo

Estudo associa cor vermelha a agressividade, autoridade e domínio masculino

O uso de roupa vermelha transmite uma impressão de agressividade e autoridade e pode constituir uma vantagem no desporto, segundo um estudo publicado hoje na revista Biology Letters, da Royal Society britânica.

Na investigação, feita por cientistas dos departamentos de Antropologia e Psicologia da Universidade de Durham, no Reino Unido, é evidenciada uma correlação entre a cor vermelha e a ideia de dominação masculina, de testoterona.  

Para realizar este inquérito, os cientistas modificaram numericamente a cor da roupa masculina em 20 fotografias. Estes homens foram apresentados sucessivamente vestidos de vermelho, azul e cinzento. Cem observadores (50 homens e 50 mulheres) avaliaram posteriormente a agressividade, a autoridade e o estado emocional que extraiam do fotografado. 

Os homens apresentados com uma t-shirt vermelha foram considerados como "mais agressivos, "mais dominantes", "mais corajosos" e como tendo mais hipótese de ganhar uma competição. 

Os observadores atribuíram-lhes automaticamente traços de personalidade bem precisos. 

O vermelho foi considerado sinónimo de vermelho e cólera pelos observadores dos dois sexos. Mas apenas os homens consideraram esta cor como um sinal de domínio. 

O estudo revelou também que vestir cores cinzentas ou azuis não veicula nenhuma impressão de agressividade ou de autoridade. 

Os homens fotografados não são vistos como estando em estado de cólera. E isto tanto no caso dos observadores como das observadoras. 

Para os cientistas, os resultados mostram que existem associações surpreendentes entre o vestir roupa vermelha e a perceção social da pessoa. 

O vermelho parece enviar sinais específicos entre os humanos, desencadeando associações mentais, mesmo fora de qualquer contexto de competição. 

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi o deputado eleito pelo círculo de Braga. Agora vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Esta saída pode colocar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.