sicnot

Perfil

Mundo

Estudo associa cor vermelha a agressividade, autoridade e domínio masculino

O uso de roupa vermelha transmite uma impressão de agressividade e autoridade e pode constituir uma vantagem no desporto, segundo um estudo publicado hoje na revista Biology Letters, da Royal Society britânica.

Na investigação, feita por cientistas dos departamentos de Antropologia e Psicologia da Universidade de Durham, no Reino Unido, é evidenciada uma correlação entre a cor vermelha e a ideia de dominação masculina, de testoterona.  

Para realizar este inquérito, os cientistas modificaram numericamente a cor da roupa masculina em 20 fotografias. Estes homens foram apresentados sucessivamente vestidos de vermelho, azul e cinzento. Cem observadores (50 homens e 50 mulheres) avaliaram posteriormente a agressividade, a autoridade e o estado emocional que extraiam do fotografado. 

Os homens apresentados com uma t-shirt vermelha foram considerados como "mais agressivos, "mais dominantes", "mais corajosos" e como tendo mais hipótese de ganhar uma competição. 

Os observadores atribuíram-lhes automaticamente traços de personalidade bem precisos. 

O vermelho foi considerado sinónimo de vermelho e cólera pelos observadores dos dois sexos. Mas apenas os homens consideraram esta cor como um sinal de domínio. 

O estudo revelou também que vestir cores cinzentas ou azuis não veicula nenhuma impressão de agressividade ou de autoridade. 

Os homens fotografados não são vistos como estando em estado de cólera. E isto tanto no caso dos observadores como das observadoras. 

Para os cientistas, os resultados mostram que existem associações surpreendentes entre o vestir roupa vermelha e a perceção social da pessoa. 

O vermelho parece enviar sinais específicos entre os humanos, desencadeando associações mentais, mesmo fora de qualquer contexto de competição. 

  • "Foi o momento mais difícil da minha vida", disse a ministra emocionada
    3:24
  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35

    País

    A Força Aérea portuguesa é a única força militar, para além da norte-americana, que pode mexer em praticamente todo o motor de um caça F-16. Na base aérea de Monte Real há uma fábrica de caças que pode levar o país a comprar mais aviões às peças, para revender a outras forças militares.

  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.