sicnot

Perfil

Mundo

Juíza argentina decide onde vai morar Sandra

Uma juíza vai decidir esta semana o destino de Sandra, uma fêmea de orangotango do zoo de Buenos Aires, na Argentina, a quem o tribunal reconheceu o direito de viver em liberdade.

Em dezembro, um tribunal aplicou ao animal um recurso de 'habeas corpus' (direito de não estar detido sem julgamento), considerando que, mesmo não sendo um ser humano, tem sentimentos e o direito a maior liberdade. (Arquivo)

Em dezembro, um tribunal aplicou ao animal um recurso de 'habeas corpus' (direito de não estar detido sem julgamento), considerando que, mesmo não sendo um ser humano, tem sentimentos e o direito a maior liberdade. (Arquivo)

© Michaela Rehle / Reuters

Sandra, de 29 anos, reconhecida como "pessoa não humana" pelo Supremo Tribunal de Justiça da capital da Argentina, não foi convidada para as audiências, mas esteve representada pelo seu advogado, Andrès Gil Dominguez.

Em dezembro, um tribunal aplicou ao animal um recurso de 'habeas corpus' (direito de não estar detido sem julgamento), considerando que, mesmo não sendo um ser humano, tem sentimentos e o direito a maior liberdade.

Agora levanta-se a questão de onde Sandra irá viver, o que implica determinar se poderá viver em liberdade, ou em semiliberdade, depois de ter passado toda a vida num zoo. Para encontrar uma resposta adequada, a juíza Elena Liberatori irá ouvir especialistas internacionais.

O norte-americano Gary Shapiro, fundador da Fundação Orangotango e uma referência mundial na área, recomendou a realização de exames de saúde e alertou para o perigo de se impor uma mudança de ambiente a um espécime com mais de oito anos.

"Sandra está privada de liberdade e em sofrimento. Ela deve viver no seu habitat natural, num santuário. No zoo, é como se estivesse detida", argumentou o presidente da Associação dos funcionários e advogados para os direitos dos animais, Pablo Buompadre, que originou o processo judicial.

Esta Organização Não Governamental (ONG) foi reconhecida como representante legal de Sandra, como se esta se tratasse de um menor ou de uma pessoa sob tutela do Estado. A ONG defende a transferência de Sandra para fora da Argentina, num ambiente onde os orangotangos vivam em semiliberdade.

Sandra, nascida a 16 de fevereiro de 1986 no zoo de Rostock, na Alemanha, pesa 50 quilos e mede 1,50 metros. Esta fêmea de orangotango chegou a Buenos Aires em 1994. A esperança média de vida desta espécie é de 30 a 40 anos.

Antes do julgamento, o zoo de Buenos Aires estudou a possibilidade de transferir Sandra para um santuário natural, no Brasil ou nos Estados Unidos.
Lusa
  • Tribunal argentino diz que orangotango de zoo tem direito à liberdade
    1:36

    Mundo

    Um tribunal argentino decidiu que uma fêmea de orangotango que vive num jardim zoológico tem, em muitos aspectos, os mesmos direitos legais que os seres humanos e que deverá ser libertada. Os responsáveis pelo zoo discordam da decisão e dizem que o animal vive há 20 anos em cativeiro mas que é muito bem tratado e que "humanizar" algumas espécies é um erro que as pode prejudicar.

  • Atirador canadiano mata combatente do Daesh a 3,5km de distância

    Mundo

    Um atirador das Forças Especiais do Canadá matou um combatente do Daesh com um tiro disparado a 3,5 quilómetros de distância, no passado mês de maio, no Iraque. O Comando de Operações Especiais canadiano garantiu à BBC que a distância do disparo, realizado com sucesso, é já considerada um recorde na história militar.

  • Revelada a verdadeira identidade de Banksy?

    Cultura

    O músico e produtor Goldie pode ter revelado a identidade do artista mais conhecido por Banksy, durante uma entrevista ao podcast do rapper Scroobius Pip. Goldie referiu Robert Del Naja de forma acidental e os fãs acreditam que a identidade do artista britânico foi finalmente desvendada.

  • "Mãe, por favor, para de dizer asneiras. Não quero que leves um tiro"
    0:51

    Mundo

    O Departamento de Investigação da Polícia do Minnesota divulgou esta sexta-feira um vídeo com imagens de um incidente que levou à morte de um afro-americano pela polícia, nos Estados Unidos da América. Em julho de 2016 um polícia atingiu mortalmente Philando Castile, de 32 anos, durante uma operação de controlo rodoviário. O homem procurava os documentos de identificação quando o polícia disparou quatro tiros. Nas imagens é possível ver o desespero da filha da companheira de Philiando Castile, minutos depois de ter visto o padrasto a morrer. O agente responsável pela morte de Castile foi absolvido pelo Tribunal na semana passada.

  • Depois da "provocação", o acidente em cadeia
    0:43

    Mundo

    Um vídeo de um acidente numa autoestrada em Santa Clarita, na Califórnia (EUA), está a tornar-se viral nas redes sociais. Nas imagens é possível ver um motociclista a dar um pontapé num carro que seguia à sua frente. Como forma de "retribuição", o carro vira na direção da mota mas bate no separador e depois numa carrinha que acabou por capotar. Segundo a imprensa norte-americana o condutor da carrinha foi levado para o hospital com ferimentos ligeiros. Já a pessoa que conduzia a mota seguiu o seu caminho.